1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Pivô Hettsheimeir vira arma para 3 pontos na seleção de basquete

Estadão Conteúdo

17 Agosto 2014 | 17h 49

Mesmo começando como reserva no amistoso com os EUA, jogador assinalou 13 pontos e teve aproveitamento de 83,3% na partida

A derrota no amistoso contra os Estados Unidos - 95 a 78, na noite do último sábado, em Chicago - teve os seus pontos positivos para a seleção brasileira masculina de basquete, que se prepara para a disputa do Mundial da Espanha, a partir do próximo dia 30. Além de endurecer a partidas em vários momentos durante o segundo e terceiro períodos, chegando a encostar no placar, o técnico argentino Rubén Magnano sabe que pode contar com o pivô Rafael Hettsheimeir.

Mesmo começando como reserva, o pivô assinalou 13 pontos e teve um aproveitamento de 83.3%. Rafael Hettsheimeir arremessou quatro vezes da linha dos três pontos e acertou três, sendo duas seguidas. E sempre que esteve em quadra, ajudou o Brasil a encostar no marcador diversas vezes.

CBB/Divulgação
Hettsheimeir diz que tem treinado muito o arremesso de três pontos

Apesar de ser pivô, Rafael ressalta que tem treinado muito este tipo de arremesso. "Tenho treinado muito arremesso. Acho que fui muito feliz contra os Estados Unidos. Quero continuar tendo esse bom desempenho e ajudar o Brasil a chegar bem preparado na Copa do Mundo da Espanha e realizar uma ótima campanha. Estamos no caminho certo", afirmou o jogador de 28 anos e 2,08m.

Após bom desempenho na Copa América de Mar del Plata, na Argentina, em 2011, quando foi fundamental na classificação às Olimpíadas de Londres, o pivô passou alguns períodos prejudicados por contusões, inclusive uma cirurgia no joelho. Agora ele diz estar encontrando a sua melhor condição física e técnica.

"Livre de qualquer tipo de contusão, estou podendo treinar e aos poucos ganhando confiança e ritmo de jogo", confessou Rafael Hettsheimeir, que retornou ao basquete brasileiro depois de nove anos na Europa para defender o Bauru-SP. "Foi uma experiência sensacional ter jogado na Europa. Isso só me fez crescer como jogador", completou.

A delegação brasileira viajou neste domingo para Ljubljana para a disputa do Torneio Internacional da Eslovênia contra a Lituânia (nesta quinta-feira), Eslovênia (sexta) e Irã (sábado). No dia 24, a equipe nacional viaja para Granada, na Espanha, e dois dias depois faz um amistoso contra o México. A estreia no Mundial está marcada para o dia 30 contra a França.

Sobre a participação do Brasil no Mundial, Rafael Hettsheimeir está otimista. "Estamos fazendo uma boa preparação e muita coisa ainda tem para melhorar. Ainda nós restam 15 dias, mais quatro jogos amistosos para acertar todos os detalhes. Até a estreia vamos estar 100%", finalizou.