Pivô volta à entidade que a ajudou

A tarde desta quinta-feira foi especial para cerca de 50 crianças e jovens que participam do Projeto Arrastão, que atende cerca de 1.500 pessoas carentes no Bairro Campo Limpo, na periferia de São Paulo. Elas receberam a visita da pivô Katia, que defendeu a seleção brasileira de basquete recentemente e freqüentou a entidade na infância e adolescência. Foi um sopro de esperança para um grupo que convive muito mais com a marginalidade do que com histórias de sucesso profissional. Leia mais no Estadão

Agencia Estado,

23 Agosto 2002 | 09h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.