Presença de Jordan já animou Wizards

Depois de quase um mês recuperando-se de uma artroscopia no joelho direito, Michael Jordan voltou às quadras na quarta-feira à noite para mais uma rodada da NBA. Jogou apenas 16 minutos, fez só sete pontos, mas sua presença animou o Washington Wizards, que venceu o Denver Nuggets com facilidade: 107 a 75. Os Wizards ficaram sem Jordan por 12 partidas. Nesse período, venceram apenas quatro jogos, perderam nada menos que oito e saíram do grupo dos oito primeiros colocados da Conferência Oeste. Com a vitória de quarta-feira, o time de Washington chegou à nona colocação, com 32 vitórias e 36 derrotas, aproveitamento de 47,1%. O Indiana Pacers, atual oitavo colocado, tem 34 vitórias e 33 derrotas, com 50,7%. Foi a primeira vez, desde 5 de abril de 1986, que Jordan começou um jogo no banco de reservas. No começo da tarde, quando começaram a circular notícias de que o grande astro poderia jogar, a procura de ingressos para o jogo aumentou muito. Mais de 19 mil pessoas assistiram à partida no Pepsi Center, em Denver. O time da casa tem a quarta pior campanha da liga. "Pedi para o Doug (Collins, técnico). Eu não queria começar jogando. Não é uma questão de ego, considerei o jogo como um treino e me senti muito bem. Meus companheiros não ficaram me procurando na quadra o tempo inteiro, mas sentir que faço falta com certeza estarei lá", disse o jogador. Jordan arriscou nove arremessos e acertou apenas dois. Converteu três lances livres, apanhou dois rebotes e roubou duas bolas. Segundo Jordan, o mais importante foi a vitória. "Estamos precisando de uma seqüência delas. Se continuarmos atuando da mesma forma como fizemos nos últimos seis jogos, tenho certeza de que vamos alcançar esse objetivo", afirmou ele. O cestinha do jogo foi Richard Hamilton, com 30 pontos. O treinador Doug Collins elogiou a atuação de Jordan na reestréia: "Acho que ele fez muito bem. Errou três ou quatro arremessos que não costuma errar, mas foi um jogo perfeito para ele, pois não havia pressão de um jogo mais difícil. Jordan vai voltar aos poucos, pois faz questão de terminar bem a temporada." A série de elogios foi seguida pelos jogadores do Washington. "Ele nos ajudou a superar um grande desafio. Só de saber que estava de volta já ajudou muito. Não posso garantir que a presença dele tenha intimidado o time do Denver, mas com certeza isso nos ajudou", disse o ala Courtney Alexander. "Ninguém aqui ficou intimidado com Jordan, mas posso garantir que esse foi o pior jogo da temporada para o nosso time. Nesta altura, estamos cansados e não conseguimos mais jogar bem", disse o técnico Mike Evans, dos Nuggets.

Agencia Estado,

21 Março 2002 | 20h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.