Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Abalado, Santos tenta se aproximar da vaga na Libertadores

Tragédia com pais do meia Rafael Longuine mexe com elenco: 'Não é fácil separar o lado humano do profissional', afirma Dorival

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2017 | 07h00

Na teoria, tudo simples. Líder do Grupo 2 com cinco pontos, o Santos precisa apenas confirmar o favoritismo e derrotar o Independiente Santa Fe, da Colômbia, nesta quinta-feira, às 21h45, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, para ficar bem próximo da classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. A prática, porém, aponta para um cenário um pouco distinto.

E uma das principais preocupações vem com um fator extra-campo: o falecimento dos pais do meia Rafael Longuine, vítimas de um acidente ocorrido na rodovia BR-376, em Alto Paraná, no noroeste do Paraná, na última segunda-feira. A tragédia abalou o elenco e precisará ser superada dentro de campo, como aponta o técnico Dorival Júnior.

"É um ser humano fantástico, os familiares estavam frequentemente dentro do clube. É uma tragédia terrível e todos estamos muito abalados com o que aconteceu", contou o técnico. "Mas temos uma partida marcada e não temos como fugir. É uma obrigação nossa estarmos prontos. Eu sei que não é fácil separar esse lado humano do profissional. Mas, de alguma forma, teremos de fazê-lo".

Dentro de campo, por sua vez, a preocupação vem com a própria qualidade do adversário. E, especialmente, com a rapidez de seus contra-ataques. "Temos consciência do que representa o time do Santa Fe. É uma equipe muito rápida, uma equipe que tem no contra-ataque uma arma mortal", analisou Dorival Júnior.

Ainda assim, a situação do Santos é favorável. A equipe lidera a chave com um ponto a mais do que o próprio Independiente Santa Fe e o boliviano The Strongest - já o lanterna Sporting Cristal, do Peru, soma apenas 2. E, além de Rafael Longuine, liberado por tempo indeterminado, o time brasileiro terá apenas o desfalque de Zeca.

A única dúvida na escalação, assim, está na lateral esquerda - o colombiano Copete pode ficar com a vaga de Matheus Ribeiro se o treinador quiser uma equipe mais ofensiva. "Não está definido, mas, em um primeiro momento, vai o Matheus Ribeiro", avisou Dorival Júnior.

Já o Independiente Santa Fe, que também precisa de um bom resultado para não se complicar na chave, terá de superar a ausência de Yeison Gordillo. Um dos principais destaques do time na temporada, o volante colombiano está suspenso e deve ser substituído por Sebastián Salazar. "Sabemos que Gordillo está vivendo um momento fantástico e é muito difícil substitui-lo, mas confiamos que Sebastián jogará da mesma maneira", avaliou o treinador Gustavo Costas, preocupado também com a qualidade do Santos. "É uma equipe que ataca bem pelas laterais".

FICHA TÉCNICA

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Matheus Ribeiro; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

INDEPENDIENTE SANTA FE - Leandro Castellanos; Juan Daniel Roa, José David Moya, Héctor Urrego e Dairon Mosquera; Sebastián Salazar, Baldomero Perlaza, Jonatan Gómez e Arango; José Valência (Ceter) e Denis Stracqualursi. Técnico: Gustavo Costas.

ÁRBITRO - Mauricio Espinosa (Fifa/Uruguai).

HORÁRIO - 21h45.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.