1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Além de fazer mais gols, holandeses são mais eficientes

José Roberto de Toledo, Rodrigo Burgarelli - Estadão Dados - O Estado de S. Paulo

02 Julho 2014 | 05h 00

Time de Robben e Van Persie registra média de um gol marcado para cada 14 minutos com a posse de bola

A Holanda não é apenas a seleção que mais marcou gols nesta Copa do Mundo até agora, mas é também a mais eficiente nesse quesito. O time europeu registra uma média de um gol marcado para cada 14 minutos com a posse de bola - ou seja, é quase duas vezes mais eficiente que o Brasil, que demora 26 minutos para fazer o mesmo.

Em outras palavras, a equipe holandesa é a que consegue o melhor resultado com menos tempo tocando a bola para os lados tentando furar a defesa adversária. Em segundo lugar nesse ranking da eficiência está a Colômbia, que demora 16 minutos dominando a bola para marcar, seguido da França, com média de 19 minutos. O Brasil é o oitavo da lista, cujo pior colocado é Honduras - foram 131 minutos de posse para que o time fizesse seu o único gol.

Os números foram calculados pelo Estadão Dados com base nas estatísticas que a Fifa publica para cada partida. A reportagem compilou os dados de todos os jogos da Copa até agora e calculou a razão entre a posse de bola dos times por minuto jogado - levando em conta o tempo regulamentar e as prorrogações, quando aplicável - e o número de gols.

Sergey Dolzhenko/EFE
A Holanda, de Van Persie, tem a média de 3 gols por jogo neste Mundial

Domínio

Ao analisar os dados compilados para toda a competição, fica claro que manter a posse de bola não aumenta as chances de um time ganhar a partida. As duas primeiras no ranking da eficiência, Holanda e Colômbia, são bons exemplos que enterram essa noção comum do futebol, ao menos para esta edição da Copa.

As duas tiveram menos posse de bola que seus adversários na média - a Holanda teve o domínio da bola em apenas 47% do tempo de jogo, número que a coloca entre as dez últimas seleções nesse quesito, ao lado de Camarões e Equador. Ao mesmo tempo, marcou 12 gols, chegando a uma média de 3 por partida. É o melhor ataque da competição até agora, seguido de perto justamente pela Colômbia, com onze gols.

Enquanto isso, times que nem se classificaram para a segunda fase da Copa têm posse de bola bem maior, como é o caso de Costa do Marfim (56% de posse, em média) e Itália (55%). Mas a seleção italiana é a quarta mais ineficiente do torneio, com um gol marcado para cada 74 minutos de domínio da bola. Esse é mais um forte indicativo que um time que se defende bem e sabe atacar com objetividade e eficácia tem maiores chances de sucesso que outro que domina o jogo, mas não consegue converter esse tempo de bola em gols.

Chutes

Os números mostram também que a eficiência de um time não pode ser medida nem pelo número de ataques nem pelo de chutes a gol. Quem mais chutou ao gol para cada minuto que teve a posse de bola até agora foi Gana, com 15 chutes para cada 100 minutos com a bola dominada.

Em seguida, vêm Portugal e Bósnia - todas seleções que nem se classificaram para a segunda fase. Gana também lidera o ranking de ataques por tempo de posse de bola, seguida de Rússia e Japão. Todas elas estão na metade de baixo do ranking de quem mais fez gols no torneio até agora.