Denis Balibouse/ Reuters
Denis Balibouse/ Reuters

Apesar da confiança, alemães admitem ser 'muito duro' bater Itália

Alemanha jamais venceu a Itália em competições oficiais. Somando Euro e Copa do Mundo são 4 derrotas e 4 empates

Estadão Conteúdo

29 Junho 2016 | 12h38

Derrotada pela Itália na semifinal da Eurocopa de 2012, a Alemanha terá de reencontrar a tradicional e velha adversária nas quartas de final desta edição da competição continental, sábado, em Bordeaux, em um confronto entre duas seleções tetracampeãs mundiais. Ao projetar mais este duelo histórico, o atacante Mario Gómez e o zagueiro Mats Hummels exibiram confiança de que o seu país seguirá em frente no torneio, mas reconheceram que será extremamente complicado eliminar os italianos.

"Itália não é Eslováquia, vai ser muito duro. Mas a mim o que importa é que sejamos campeões da Europa. Até agora, estamos indo muito bem, jogamos uma grande primeira fase e melhoramos nas oitavas de final. Acreditamos em nós mesmos", ressaltou Gómez, em entrevista coletiva na qual lembrou que a seleção alemã superou os eslovacos por 3 a 0, com facilidade, nas oitavas de final.

Hummels, por sua vez, fez uma série de elogios à seleção italiana nesta quarta, exaltando o seu poder ofensivo e a sua eficiência para defender. "A Itália é um dos melhores times do torneio. Será muito difícil vencê-los", afirmou o atleta, para depois reforçar que eliminar a Itália será "brutalmente difícil", tendo em vista os bons jogadores do setor defensivo do rival.

"Bonucci, Barzagli e Chiellini são defensores de primeira. Não sei qual deles é melhor, isso é difícil de responder, mas espero que façamos uma boa partida e sigamos em frente", projetou.

BAIXA EM TREINO

O lateral-esquerdo Jonas Hector acabou ficando fora do treino realizado nesta quarta-feira pela seleção alemã por causa de uma infecção nas vias respiratórias. Devido ao problema, ele ficou no hotel onde a equipe nacional está concentrada e nem foi para o gramado.

O jogador, porém, deverá voltar aos treinamentos nesta quinta e depois ficar à disposição do técnico Joachim Löw para o duelo com os italianos. Caso não possa atuar, Höwedes será o seu substituto na lateral.

Há quatro anos, na semifinal da Eurocopa de 2012, a Itália superou a Alemanha por 2 a 1, em Varsóvia, com dois gols marcados por Balotelli. Em seguida, porém, os italianos foram goleados por 4 a 0 pela Espanha na decisão da competição, em Kiev, na Ucrânia, que abrigou o torneio em conjunto com a Polônia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.