Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Alemanha cai em grupo da morte na busca pelo penta mundial

Equipe germânica vai enfrentar México, Suécia e Coreia do Sul na primeira fase

O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2017 | 14h48

Atual campeã mundial, a Alemanha não deve ter vida fácil na primeira fase do Mundial na Rússia. A equipe comanda por Joachim Löw caiu no Grupo F, que conta ainda com México, Suécia e Coreia do Sul. 

+ Veja a tabela completa da Copa do Mundo 2018

+ Baixe a tabela da Copa do Mundo com os jogos no horário de Brasília

+ Cristiano Ronaldo inicia caminho contra velho conhecido

O grupo tende a ser o mais equilibrado e colocará frente a frente escolas de futebol bem distintas. A Alemanha é franca favorita, mas é preciso atenção, já que México e Suécia parecem ter seleções bem organizadas e a Coreia do Sul aparece com o azarão do grupo.

A Alemanha busca na Rússia algo que pouco aconteceu em Mundial: conquistar duas vezes a Copa de forma consecutiva. Isso aconteceu apenas com a Itália (1934 e 38) e Brasil (1958 e 62). Como ponto forte da equipe germânica, Low aposta no entrosamento do time, que sofreu poucas mudanças em relação a seleção de 2014. 

O México passou sem dificuldades pelas Eliminatórias e já teve mais prestígio, mas não se pode ignorá-la. A equipe mexicana aposta no astro Javier "Chicharito" Hernández, do West Ham. Já a Suécia volta ao Mundial após 12 anos de ausência e chega ao Mundial depois de muita luta.

A equipe sueca eliminou nada mais, nada menos do que a Itália, em uma partida emocionante. Ao contrário do que aconteceu nos últimos anos, a estrela não é Ibrahimovic, que decidiu aposentar da seleção. A expectativa está sobre Emil Forsberg, meia do Leipzig, da Alemanha.

A Coreia do Sul se tornou uma veterana em Copas. Será a oitava seguida que ela disputa e o auge foi em 2002, quando ficou na quarta posição. A equipe asiática ganhou força depois de passar a investir mais no futebol e aumentar seu mercado, possibilitando que seus principais jogadores fossem atuar na Europa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.