1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Alguns atletas resistem ao trabalho de psicóloga

Sílvio Barsetti - enviado especial a Teresópolis - O Estado de S. Paulo

03 Julho 2014 | 05h 00

Regina Brandão voltou à Granja Comary para ver os problemas emocionais que a seleção brasileira apresentou neste Mundial

Convocada para estancar o descontrole emocional da equipe, a psicóloga Regina Brandão voltou à Granja Comary com status de 12º jogador da seleção. Na última quarta-feira, ela manteve contato com alguns atletas por telefone e por meio de redes sociais. Na terça-feira, reuniu-se com todo o grupo. Regina foi chamada pela comissão técnica depois que Felipão e seus auxiliares detectaram um nervosismo exagerado de parte da equipe.

Isso ficou mais claro com a reação de alguns jogadores, como Thiago Silva e Neymar, antes e após a disputa de pênaltis com o Chile - sábado, no Mineirão -, que valeu vaga para as quartas.

Regina não ficou na concentração da equipe, em Teresópolis. Optou por um hotel próximo, onde a CBF hospedou vários funcionários da entidade. Ela pode voltar a "visitar" os atletas hoje ou amanhã, em Fortaleza.

Wilton Junior/Estadão
Thiago Silva foi um dos jogadores que mais demonstrou descontrole emocional nesta Copa

Embora não se comente abertamente na seleção, um dos problemas da profissional seria a resistência de alguns. De acordo com um integrante da comissão técnica, um ou outro jogador já comentou, em tom de brincadeira, "que não é maluco".

A psicóloga esteve diretamente ligada ao grupo nos primeiros dias de trabalho, a partir da apresentação, em 26 de maio. Elaborou testes com os atletas e deu início ao planejamento que termina dia 13 de julho, data da final. Mas depois voltou a SP, onde tinha compromissos como professora universitária. Agora, está de férias e ficará mais próxima do grupo.

Se a seleção passar pela Colômbia, ela estará no fim de semana com a equipe em Teresópolis.

Copa 2014