Washington Alves/ Cruzeiro
Washington Alves/ Cruzeiro

Alisson pede responsabilidade ao Cruzeiro para jogo com Palmeiras

Para jogador, equipe precisa retomar o rumo após duas derrotas seguidas

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 18h22

O Cruzeiro precisa estar plenamente concentrado para o duelo contra o Palmeiras, no Allianz Parque, na próxima segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro, ainda mais depois de o adversário descontar parte da vantagem do líder Corinthians. Foi, ao menos, o que garantiu o meia-atacante Alisson nesta quinta-feira.

+ Sem jogar desde 2016, Galhardo vive expectativa de estrear

Campeão da Copa do Brasil e já garantido na Copa Libertadores, o Cruzeiro perdeu as duas últimas partidas no Brasileirão. Ainda assim, segundo o jogador, precisa retomar a motivação para um duelo fundamental ao campeonato. O vice Palmeiras, afinal, descontou oito pontos em três rodadas e está seis atrás do Corinthians.

"Tenho certeza que será um grande jogo, ainda mais agora que eles chegaram um pouco mais perto do Corinthians. Sem dúvida eles virão querendo a vitória. É uma responsabilidade enorme para nós", admitiu. "Tenho certeza que vamos chegar lá e fazer um grande jogo. Tem tudo para ser um grande espetáculo novamente."

Com a equipe já classificada à Libertadores, o jogador reforçou no pedido de responsabilidade ao elenco. "Desde quando fomos campeões, nosso pensamento tem sido esse, em cada jogo buscar vencer e isso não vai ser diferente agora. A partir do momento em que você entra em campo vestindo a camisa do Cruzeiro, sabemos que é uma responsabilidade muito grande", pontuou. "Agora temos mais um jogo decisivo contra o Palmeiras e vamos lá tentar fazer um grande jogo."

E o retrospecto contra o adversário no ano aumenta o otimismo no Cruzeiro. Além de vencer o Palmeiras no primeiro turno do Brasileirão, por 3 a 1, eliminou-o nas quartas de final da Copa do Brasil.

Alisson, aliás, lembrou o jogo de ida do confronto, que terminou empatado por 3 a 3 depois do Cruzeiro fazer 3 a 0 no primeiro tempo, em pleno Allianz Parque. "Foi especial, uma grande partida. Um primeiro tempo muito bom para o Cruzeiro e um segundo tempo muito bom para o Palmeiras. Foi um jogo muito bom para mim lá. Quem sabe agora tendo a oportunidade de jogar no estádio deles de novo não saia um gol", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.