Amaral troca Fiorentina pela Turquia

A debandada na Fiorentina começou, um dia depois da liqüidação do clube por falta de dinheiro para honrar dívidas. Um dos primeiros jogadores a buscarem novo rumo foi Amaral. O ex-volante de Palmeiras e Corinthians tratou de não perder tempo e viajou nesta sexta-feira para a Turquia, na tentativa de acertar transferência para o Besiktas, time que disputa a primeira divisão local. O acordo pode sair neste sábado, embora Amaral preferisse ficar na Itália. "Gosto de Florença, mas preciso pensar na família", ponderou o volante, para justificar por que não fará parte do elenco da Fiorentina 1926 Florentia, o time que surgiu para substituir o antigo. O passe volta a pertencer a Amaral, por conta do desaparecimento da equipe anterior. Mas ele não sabe se terá como receber os seis meses de salários atrasados. A questão deve parar na Justiça da Itália, já que não está claro se a Fiorentina 1926 vai herdar também os débitos, além de torcedores e a cor da camisa. Parte do elenco aceitou convocação do técnico Eugenio Fascetti e se concentrou em Roncegno. Atletas como Di Livio, Torricelli, Nuno Gomes, Mijatovic, Taglialatela, Chiesa treinam à espera de propostas de outras equipes. O gesto é também sinal de respeito pelo clube e reforça a idéia de que terminou uma página da história da cidade, mas que outra está aberta. A Fiorentina 1926 pertence, por enquanto, ao prefeito de Florença, Leonardo Domenici, e ao secretário de esportes, Eugenio Giani. A posse é apenas simbólica. Ambos consultam especialistas em direito esportivo para regularizar a nova sociedade, com estatuto, capital e elenco definidos. Há também busca de um presidente "forte" e de um sócio majoritário, que assuma de fato o controle acionário. Até a semana que vem, será feita inscrição em um campeonato profissional - provavelmente o da quarta divisão italiana.

Agencia Estado,

02 Agosto 2002 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.