1. Usuário
Assine o Estadão
assine

André Luiz, do Botafogo, é preso por confusão nos Aflitos

Angela Lacerda - O Estado de S. Paulo

01 Junho 2008 | 17h 08

Zagueiro foi levado pela Tropa de Choque no estádio após expulsão e discussão na partida contra o Náutico

Em jogo marcado pela confusão que levou à prisão do jogador André Luiz e do presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, por desacato à autoridade, o Náutico venceu o time carioca neste domingo, no Estádio dos Aflitos, por 3 a 0. Jogador e dirigente foram indiciados e liberados na noite deste domingo, mas terão prejuízo: André terá de pagar R$ 10,3 mil de pena. Veja também:  Botafogo perde em jogo marcado por prisão de André Luiz A confusão começou após André Luiz ser expulso, depois de dar uma entrada por trás em Ruy. O jogador botafoguense chutou então um copo d’água e fez gestos obscenos para a torcida. Quando uma policial militar chegou para algemá-lo, ele puxou o braço e foi cercado por outros policiais que, truculentos, usaram de força para neutralizá-lo. "É um policiamento despreparado", desabafou o atacante Jorge Henrique. André foi preso ao tentar entrar no vestiário, que estava fechado. Bebeto de Freitas também se desentendeu com os policiais e também foi preso. O comandante do policiamento, capitão PM Dinamérico, disse que a Polícia Militar de Pernambuco é preparada e interveio, durante a partida, porque houve um crime. "Se houve excesso, que nós sejamos responsabilizados", afirmou ele. O comandante do Batalhão de Choque, coronel Luiz Aureliano, disse que o que ocasionou a ação da PM foram fatos. "O jogador (André Luís) foi expulso, fez gestos obscenos e jogou uma garrafa d’água em um torcedor". Foi isso e o desacato à aspirante Lúcia Helena que deu origem à confusão. STJD DE OLHO No Rio, a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai requisitar as imagens dos incidentes ocorridos nos Aflitos. O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, vai começar a estudar o caso hoje para eventuais punições ao zagueiro e ao Náutico. "A segurança no estádio se excedeu. A polícia foi truculenta", declarou Schmitt, que aguarda a súmula do árbitro da partida, Wilson Luiz Seneme (SP). André Luiz deve receber a punição mais severa. Acusado de agredir uma policial, ele provavelmente será denunciado, entre outros, no artigo 253 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva - "praticar agressão física contra qualquer outro participante do evento desportivo". A pena vai de 120 a 540 dias de suspensão. O Náutico pode ser punido por suposta falha na segurança do estádio. André Luiz foi indiciado por desacato à autoridade policial, gesto obsceno contra a torcida, arremesso de objeto contra os torcedores e provocação de tumulto. Bebeto de Freitas por ter desacatado policiais, ao acompanhar o jogador até à delegacia, instalada no estádio, dentro do Juizado do Torcedor. (com Bruno Lousada) Atualizado às 21h02 para acréscimo de informações