Ansioso pela Copa, Adriano volta ao Rio em busca de paz

O atacante Adriano apelou para o apoio da família e retornou nesta sexta-feira ao Brasil com o objetivo de recuperar a tranqüilidade e se apresentar bem psicologicamente ao técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira. Durante o desembarque no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o atleta disse que não terá problemas em atuar ao lado de Ronaldo, do Real Madrid, na Copa do Mundo e ainda fez críticas a seu clube, a Internazionale, de Milão, que na quinta-feira se sagrou campeã da Copa da Itália. ?Vim para ficar com a minha família, esquecer o que passei na Inter e espero que eles me ajudem a chegar tranqüilo e concentrado na Copa do Mundo?, afirmou Adriano. ?Quero rever meus amigos e aproveitar bem esses dias para me divertir. Dar a volta por cima.? Além de recuperar o lado emocional, Adriano também tem a preocupação de se livrar de dores no músculo posterior da coxa direita. Explicou que há três semanas vem sentindo o problema e isso o ajudou a ser dispensado da última partida da Internazionale, pelo Campeonato Italiano, contra o Cagliari, neste sábado. Ressaltou não ser uma contusão grave e que um ?simples? trabalho de recuperação será o suficiente para deixá-lo em 100% de sua condição física. Apesar de ser um nome certo na lista de convocados à Copa do Mundo, na segunda-feira pela manhã, Adriano contou estar ansioso. E já destacou que não vê problemas em atuar ao lado de Ronaldo, por ambos possuírem características semelhantes. Lembrou que os dois treinaram juntos e sabem como se posicionarem em campo. O atacante não poupou críticas a Internazionale mas revelou o desejo de permanecer na equipe e cumprir seu contrato que vai até 2010. Disse que o time está atuando sem ?felicidade, empenho? e atacou, principalmente, o meia argentino Verón, com quem teve um desentendimento nesta temporada. ?Eu jogo com felicidade, mas a Inter não está atuando desta maneira. O problema não é meu. Falta um pouco de vontade. E o título da Copa da Itália nem foi muito comemorado, porque queríamos ser campeões italiano ou da Copa dos Campeões?, frisou Adriano. Em seguida, desmentiu os boatos de que teria agredido fisicamente algum companheiro de clube. ?Não tenho problemas com argentinos. O meu problema é o Verón e nós só discutimos. Ele é um bom jogador, mas precisa colocar o pezinho no chão.?

Agencia Estado,

12 Maio 2006 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.