1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Após 12 jogos, Gareca ainda não repetiu a formação do Palmeiras

Daniel Batista - O Estado de S.Paulo

29 Agosto 2014 | 04h 56

Técnico já testou quase todo o elenco na busca por um time que consiga passar maior confiança e tenha um bom entrosamento

O técnico Ricardo Gareca está no comando da equipe do Palmeiras há 12 jogos e ainda não conseguiu encontrar uma formação ideal, que seja a base do seu time e tenha entrosamento necessário para apresentar um melhor futebol. O treinador tem utilizado a maioria das peças que tem à disposição e reflete na falta de entrosamento da equipe.

"Tivemos um pouco de dificuldade pelo fato desse time nunca ter jogado junto, mas isso é algo que temos que nos adaptar", disse o atacante Diogo, após a derrota para o Atlético-MG por 1 a 0, na quarta-feira. O setor do campo em que claramente Gareca mais tem dúvidas é no meio de campo.

Entre os volantes, só Bruninho não foi testado, porque se recupera de dores musculares. Já entre os meias, todo mundo teve chance. Quem menos jogou foi Bernardo, que atuou parte do amistoso com a Fiorentina. Nestas mudanças, tem de se levar em consideração algumas por lesão e outras por suspensão, mas a maioria foi por opção técnica.

José Patrício/Estadão
Gareca promove mudanças no time do Palmeiras

Bruno César, por exemplo, se tornou descartável para o treinador e ele nem sequer tem ficado no banco de reservas. O meia negocia sua saída do clube e pode ir parar no Bahia.

Pelo que mostra no dia a dia e de acordo com pessoas que acompanham de perto o trabalho de Gareca, existem no momento apenas quatro titulares absolutos: Os laterais Wendel e Victor Luis, o zagueiro Lúcio e o volante Marcelo Oliveira. O atacante Henrique tem jogado com frequência, mas em breve Cristaldo deve ficar com a vaga. O argentino ainda não assumiu o posto por não ter condições físicas de atuar 90 minutos, algo que poderá tentar fazer amanhã, quando o Palmeiras recebe o Inter, no Pacaembu. Henrique está suspenso.

LESÕES

Como se não bastasse a falta de vitórias, outro problema que Gareca terá de administrar para escalar o time é o excesso de machucados. Para o jogo contra o Inter, além de Henrique, suspenso, e Bruninho, Wellington, Fernando Prass e Valdivia continuarem machucados, o treinador perdeu também o volante Wesley, que sofreu uma lesão no músculo adutor da coxa direita e desfalca o time por cerca de três semanas.

Wesley negocia a renovação de contrato, que se encerra no dia 27 de fevereiro do ano que vem. Desde quarta, ele pode acertar com qualquer clube e sair de graça ao término do seu contrato, mas seus empresários garantem que a prioridade é renovar com o Palmeiras. 

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo