Kwon Joon Woo/AP
Kwon Joon Woo/AP

Após derrota nas Eliminatórias da Copa, Coreia do Sul demite técnico

Técnico alemão Uli Stielike comandava a equipe sul-coreana desde 2014

Estadao Conteudo

15 Junho 2017 | 11h10

Com três derrotas nos últimos cinco jogos, a Coreia do Sul demitiu o técnico alemão Uli Stielike nesta quinta-feira. A federação de futebol do país asiático decidiu pela saída do treinador por temer ficar de fora da Copa do Mundo do próximo ano, na Rússia. Stielike comandava a equipe sul-coreana desde 2014.

Em busca da participação na nona Copa seguida, a Coreia do Sul colocou em risco a classificação nas últimas rodadas. Na terça-feira, perdeu por 3 a 2 do Catar e viu ameaçada a segunda colocação do Grupo A das Eliminatórias da Ásia. O time tem 13 pontos, contra 12 do Usbequistão. O Irã lidera, com 20.

A segunda colocação na chave é importante porque somente os dois primeiros colocados entram direto no Mundial. O terceiro precisará disputar outras fases até chegar a repescagem. E faltam apenas duas rodadas para a definição dos classificados diretos na disputa asiática.

"Desde 2014, ele vem trabalhando duro no desenvolvimento do futebol sul-coreano. Mas os resultados recentes nas Eliminatórias da Copa não foram o que nós esperávamos", disse o diretor técnico da federação da Coreia do Sul, Lee Yong-soo.

Ex-meia do Real Madrid e do Borussia Mönchengladbach nos tempos de jogador, Stielike chegou à seleção da Coreia em setembro de 2014, depois da Copa do Mundo do Brasil. E, no ano seguinte, obteve seu melhor resultado com a equipe, ao ser vice-campeão da Copa da Ásia. A federação sul-coreana ainda não definiu o substituto do treinador alemão.

Mais conteúdo sobre:
Coreia do Sul futebol Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.