Juan Medina / Reuters
Juan Medina / Reuters

Após falha histórica, goleiro do Bayern pede desculpa nas redes sociais

Ulreich recebe apoio dos companheiros e do clube

Estadão Conteúdo

02 Maio 2018 | 12h42

O goleiro Sven Ulreich utilizou as redes sociais nesta quarta-feira para se desculpar pela eliminação do Bayern de Munique diante do Real Madrid nas semifinais da Liga dos Campeões após empate por 2 a 2, terça-feira, no Santiago Bernabéu.

+ Marcelo admite toque na mão: 'Se eu disser que não tocou, seria mentiroso'

+ Heynckes lamenta 'apagão' de goleiro, mas exalta Bayern; jogadores reclamam

+ 'Se você não sofrer, não vai ganhar uma competição como a Liga', diz Zidane

"Palavras não podem descrever como estou desapontado sobre a saída da Liga dos Campeões. Nós realmente queríamos chegar à final e nós demos o nosso melhor. E então cometi esse desnecessário erro. Não tenho como explicar. Me desculpem. Ao meu time e aos torcedores", postou no Instagram.

Nos primeiros segundos da etapa final, quando a partida estava empatada em 1 a 1, Tolisso foi pressionado por Toni Kroos e recuou a bola para Ulreich. O goleiro pareceu assustado com a chegada de Benzema, saiu do gol para defender com as mãos, mas no meio da caminho deve ter se lembrado que não podia fazer isso. Então tentou colocar o pé na bola para afastar o perigo.

Não fez uma coisa nem outra. A bola passou por ele e sobrou limpa para Benzema empurrar para as redes e deixar o Real Madrid em vantagem. O time espanhol havia vencido o jogo de ida por 2 a 1 e um empate era o suficiente para avançar.

O Bayern ainda conseguiu igualar o marcador com James Rodríguez e pressionou nos minutos finais. Mas a vitória não veio e a falha de Ulreich custou caro. Após o apito final do árbitro, o goleiro do time alemão ficou por um tempo sentado no gramado sem muito acreditar no que havia acontecido e foi um dos últimos a descer para o vestiário.

O adversário do Real Madrid na final da Liga dos Campeões será definido nesta quarta-feira, no duelo entre Roma e Liverpool, às 15h45 (de Brasília), na capital italiana. O time inglês venceu o jogo de ida por 5 a 2 e tem a vantagem de poder perder por até dois gols de diferença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.