1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Após punição, Griezmann dá volta por cima na França

AE - Agência Estado

17 Junho 2014 | 14h 46

Com o corte de Franck Ribéry, o jovem Antonie Griezmann se tornou uma das principais opções de ataque pelos flancos da seleção francesa. Focado, o atacante da Real Sociedad, da Espanha, teve uma boa atuação na estreia com vitória sobre Honduras e é uma das esperanças do técnico Didier Deschamps nesta Copa do Mundo.

Apesar disso, há um ano Griezmann não acreditaria se alguém dissesse que ele estaria jogando pela seleção principal da França, muito menos em um Mundial. Isso porque o atleta estava entre os jogadores da seleção Sub-21 que foram suspensos por um ano em função de conduta disciplinar. "Provavelmente, eu ia perguntar se você estava fazendo uma piada", explicou o jovem de 23 anos, que, em 2012, estava no grupo que abandonou o centro de treinamento em meio a uma competição, em um mata-mata contra a Noruega, para ir a uma boate em Paris.

O resultado, além da punição e da eliminação da equipe em campo por 5 a 3, foi uma mudança na forma de pensar a carreira de Griezmann. "Eu sabia que tinha que trabalhar duro para mostrar uma outra imagem de mim", contou o atacante.

E funcionou. Acabada a punição, desde que foi convocado em março do ano passado para uma partida contra a Holanda, o jovem atacante marcou três gols em cinco participações. Parte desse sucesso, Griezmann atribui ao técnico Deschamps. "Nós temos total liberdade no ataque. Ele nos dá ''carta branca'' para jogarmos lá na frente assim como para ajudarmos os defensores", afirmou.

Além da confiança do treinador, o jovem tem o apoio do atacante do Real Madrid Karim Benzema, com quem vem se entendendo bem dentro e fora de campo. "Ele (Benzema) me dá conselhos como para não perder a cabeça e jogar do jeito que jogo no meu clube, além de pedir para eu prestar atenção nas suas descidas", contou.

Griezmann disputa sua primeira Copa com os mesmos 23 anos que Ribéry tinha quando debutou pela seleção, em 2006. Mas comparação com o craque do Bayern de Munique é algo que incomoda o jovem francês. "Não há comparação", avisou. "Claro que estou lisonjeado porque estamos falando de Franck Ribéry, mas todo mundo tem sua própria maneira de jogar", completou.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo