Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Após rodada, jogo entre Corinthians x Grêmio ganha ares de decisão

Diferença entre as equipes caiu para nove pontos após os jogos de domingo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

16 Outubro 2017 | 07h00

Há algumas semanas, o Grêmio parecia fora da briga pelo título. Mas, tropeços do Corinthians e resultados positivos da equipe gaúcha fizeram com que o confronto de quarta-feira ganhasse ares decisivos. Com a vitória sobre o Coritiba, o tricolor gaúcho voltou ao segundo lugar e diminuiu a diferença em relação ao líder para nove pontos. 

+ No Corinthians, Fagner diz que errou por não fazer o simples

O técnico Renato Gaúcho, que já havia jogado a toalha na disputa pelo título, mudou o discurso. “Não temos de ficar pensando na diferença para o Corinthians. A gente deixou alguns resultados escaparem, mas não deixamos o título de lado”, avisou o treinador, após ver sua equipe vencer o Coritiba por 1 a 0, no Couto Pereira. 

Em seguida, mandou um recado. “Não vi nenhuma equipe jogar o que o Grêmio jogou. De repente, não ganhou dois jogos e dizem que não é mais o mesmo, que tem turbulência. O Grêmio vai muito bem, obrigado. É a melhor equipe do futebol brasileiro porque é a única que ainda representa o Brasil na Libertadores”, continuou.

+ Bahia aproveita falhas individuais e derrota o Corinthians na Fonte Nova

Do outro lado, o técnico Fábio Carille também destacou a importância de um bom resultado na quarta-feira. “Antes mesmo do jogo com o Bahia, sabíamos que o confronto com o Grêmio teria muita importância. Primeiro por ser um jogo em casa e segundo por ser contra um concorrente ao título.”

+ Ramiro marca no fim, Grêmio derrota o Coritiba e assume a vice-liderança

O goleiro Cássio acredita que, pela situação do Corinthians e o atual momento do Brasileirão, chegou a hora em que não se pode mais errar, a começar pelo jogo de quarta-feira. “Temos um confronto direto em casa e podemos aumentar a distância para o Grêmio. Agora, é mais difícil, pois temos de ter erro zero nesta reta final. Não é hora de colocar culpa em ninguém pelos resultados ruins. Sempre trabalhamos juntos e precisamos manter essa postura”, disse.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.