Reprodução/pagina jovemdobotafogo/facebook
Reprodução/pagina jovemdobotafogo/facebook

Após tropeço no Brasileirão, Botafogo sofre protesto de torcedores

Pequeno grupo interpelou a delegação, no saguão do aeroporto do Galeão, após o empate por 1 a 1 com o Avaí

Estadão Conteúdo

19 Outubro 2017 | 15h02

Um pequeno grupo de torcedores do Botafogo - alguns trajando camisetas de torcidas organizadas - interpelou a delegação nesta quinta-feira, no saguão do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, após o empate por 1 a 1 com o Avaí. Vídeos e imagens da manifestação foram publicados na internet.

+ Auxiliar diz que vento atrapalhou Botafogo

O empate, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, foi obtido com gol marcado somente aos 50 minutos do segundo tempo. O meia Marcus Vinícius foi o autor do gol botafoguense em duelo válido pela 29.ª rodada do Brasileirão.

O primeiro a ser abordado no aeroporto foi o gerente de futebol Antônio Lopes, que chegou a pedir calma aos torcedores exaltados para que pudesse atendê-los. Lopes ouviu cobranças sobre a suposta falta de reposição à altura de jogadores importantes que deixaram o clube durante a temporada, caso do meia Montillo (que se aposentou após uma série de contusões), Sassá (agora no Cruzeiro) e Camilo (negociado com o Internacional.

Os torcedores também se mostraram revoltados com a postura da equipe nas últimas partidas do Campeonato Brasileiro, criticaram o time pelo empate com o Avaí e cobraram mais empenho de alguns jogadores. Entre eles, o meio-campista Bruno Silva. "Tem que ir para a Libertadores. Se não for para a Libertadores, vai dar m...", gritou um torcedor, enquanto caminhava ao lado do atleta pelo saguão do terminal até o ônibus do clube.

Apesar da reação de parte da torcida, os jogadores e a comissão técnica do Botafogo consideraram o resultado do jogo contra o time catarinense positivo, pois manteve a equipe alvinegra, agora com 44 pontos, na sexta colocação, dentro da zona de classificação para a próxima Libertadores.

Agora, o técnico Jair Ventura - que não comandou a equipe em Santa Catarina por estar suspenso depois de ser expulso na derrota para o Vasco, no Maracanã - inicia a preparação para o confronto com o Corinthians, marcado para a próxima segunda-feira, às 20 horas, no Engenhão, válido pela 30ª rodada do Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.