Twitter/Reprodução
Twitter/Reprodução

Apresentado com festa, Ceni afirma que pretende deixar legado no Fortaleza

Ex-técnico e goleiro do São Paulo é recebido por cerca de 4.000 pessoas na área VIP Premium da Arena Castelão

Lauriberto Braga, especial para O Estado de S. Paulo

15 Novembro 2017 | 19h08

Rogério Ceni foi apresentado na tarde desta quarta-feira como novo técnico do Fortaleza, sendo recebido com uma grande festa pela torcida tricolor na Arena Castelão. Cerca de 4.000 pessoas lotaram a área VIP Premium, onde o ex-goleiro foi recepcionado com o show da dupla sertaneja Fran e Diego.

+ Ceni agradece carinho da torcida do Fortaleza e já mira título cearense

+ Presidente do Fortaleza vê 'ousadia' em contratação de Rogério Ceni

Em entrevista coletiva de apresentação na sala de imprensa da Arena Castelão, Rogério Ceni fez uma analogia com sua passagem como treinador do São Paulo com o que espera como técnico do Fortaleza. "No São Paulo tive planejamento para trabalhar dois anos, mas fiquei apenas seis meses, com um índice de aproveitamento de 50%. Não era o resultado que eu queria. Em seis meses o São Paulo teve 34 jogadores, não deu muito certo. No São Paulo, eu já recebi um time montado, que depois foi retirando peça por peça, como o (Luiz) Araújo, o Maicon. E no Fortaleza vai ser o contrário, vou montar o time com o elenco de 22 jogadores e tenho um ano de trabalho. Já tenho 30% do elenco no Fortaleza e vamos buscar os outros 70% pelo Brasil". 

Rogério destacou que, em comum acordo com a diretoria, quer deixar um legado estrutural no time. "Não é uma exigência minha, mas um legado que podemos deixar com uma academia de ginástica, um campo com grama sintética e salas modernas". 

O novo treinador disse que prefere trabalhar no calor de Fortaleza do que na Ucrânia com -30 graus. "Sei lidar com pressão, a torcida do Fortaleza é uma das maiores do país, vamos buscar títulos e, quem sabe no centenário do time em outubro de 2018, estaremos lutando pelo acesso à série A do Campeonato Brasileiro de 2019".

Segundo Ceni, o time que ele vai montar não será no mesmo estilo do São Paulo, mas dentro das condições financeiras do Fortaleza. "Por isso vamos buscar, além de jogadores experientes, atletas de categorias de base que estejam com vontade de jogar no Fortaleza. Estamos observando e vamos buscar no mercado jogadores dentro do padrão salarial do Fortaleza. Vim para passar 12 horas e vou ficar uma semana na montagem desse time".

Rogério Ceni também falou sobre a montagem do elenco para o próximo ano. "Estamos atrás de 17 jogadores com perfil de maior experiência e atletas de base de grandes times brasileiros, como São Paulo, Atlético Mineiro e Atlético Paranaense. No atual elenco do Fortaleza, vamos aproveitar oito jogadores, os goleiros Marcelo Boeck e Matheus, o lateral direito Felipe, o lateral esquerdo Bruno Melo, o zagueiro Pablo, o meia Uchoa e os atacantes Adenilson e Paulo Sérgio. Já começamos a fazer os contatos com os futuros jogadores, mas vamos trazer atletas que queiram vestir a camisa do Fortaleza".

Mais conteúdo sobre:
Fortaleza Esporte Clube Rogério Ceni

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.