Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Arana diz não ter pressa de ir para Europa e sonha com Barça ou Real

Corinthians tenta segurar lateral-esquerdo até o fim do Campeonato Brasileiro

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

25 Maio 2017 | 18h23

A boa fase de Guilherme Arana no Corinthians tem despertado interesse de clubes do exterior para a próxima janela de transferências. O Alvinegro, no entanto, não pretende negociar o lateral-esquerdo até o fim do Campeonato Brasileiro, em dezembro. Apesar do desejo de jogar na Europa, o atacante quer esperar o momento certo e mostra paciência.

"Não tenho pressa, estou numa grande fase no Corinthians. Ambiente muito bom, minha segunda casa, sou muito feliz. Enquanto estiver aqui, vou honrar essa camisa com muito orgulho”, afirmou. E disse ainda: "Minha cabeça é só no Corinthians, deixo para meus empresários e para a diretoria. Se ficar aqui até dezembro, pode ter certeza que foi correr até o fim. Amo essa camisa e sempre sonhei em atuar e ganhar títulos com ela".

Se puder escolher o destino, Arana não esconde o desejo de atuar no futebol espanhol. "Sempre sonhei em jogar na Espanha, no Barcelona ou no Real Madrid. São os times que sempre joguei no videogame, quem sabe um dia posso atuar com a camisa de um dos dois. Está cedo, tem grandes laterais lá. É manter os pés no chão e trabalhar forte, as coisas vão acontecendo naturalmente."

O nome do lateral-esquerdo foi cogitado em uma negociação com o Bordeaux, da França, para ajudar no acerto pela permanência do zagueiro Pablo, emprestado ao Corinthians até o fim do ano. Amigo de Malcom, que também atua no time francês, Arana diz que não conversa com o ex-companheiro de clube sobre a possibilidade de transferência.

"Eu e Malcom trocamos ideia de amigos. Ele está de férias aqui no Brasil, já nos encontramos. Nesse aspecto de Bordeaux, ele nem comenta. Só fala que está feliz lá e desejo toda a sorte para ele", disse.

Arana, que foi campeão brasileiro na reserva de Uendel em 2015, assumiu o posto de titular absoluto na campanha do título paulista e, aos 20 anos, é um dos destaques do time de Fábio Carille. Além disso, o lateral-esquerdo é líder de assistências na equipe, com seis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.