1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Argentina enfrenta o Irã com o 'Quarteto Fantástico' de Messi

Gonçalo Junior - Enviado especial a Belo Horizonte - O Estado de S. Paulo

20 Junho 2014 | 23h 08

Atacante reclamou da formação defensiva do primeiro tempo contra a Bósnia, e terá a companhia de Higuaín, Agüero e Di María

A Argentina enfrenta neste sábado o Irã, no Mineirão, com um roteiro preparado para que o ataque batizado pelos torcedores de Quarteto Fantástico (Messi, Higuaín, Agüero e Di María) justifique a fama. O adversário é o frágil Irã, 43.º do ranking da Fifa, que só venceu uma partida das dez que fez em Copas. Se vencer, a Argentina estará classificada para as oitavas de final.

Essa escalação ofensiva é o resultado de uma celeuma durante a semana. Na primeira partida, contra a Bósnia, o técnico Alejandro Sabella tirou um avante da formação e colocou um zagueiro. O time ficou mais defensivo e foi um horror no primeiro tempo. Na etapa final, o treinador voltou atrás, recolocou a equipe no ataque e venceu por 2 a 1. Messi cobrou publicamente a utilização dos quatro homens de frente. “Somos a Argentina. Não podemos nos fixar no adversário”, esbravejou.

Por isso, o treinador teve de responder a várias questões sobre eventuais problemas de relacionamento com o astro da companhia. “Não me perturbaram as opiniões do Leo. Perguntaram como ele gosta de jogar e ele respondeu, reiterando o que sempre disse”, afirmou Sabella em entrevista coletiva no Mineirão. “Temos uma relação de cordialidade e de trabalho em grupo. Ele conversou com os jogadores e disse o que preferia com respeito. É bom ter um líder entre os jogadores. Às vezes, o técnico aprende, às vezes ensina”, afirmou Sabella, com um discurso humilde. “Os jogadores têm liberdade para falar. Temos de dar espaço e ouvir. Eu pedi a Messi que falasse com a imprensa”, revelou.

Victor R. Caivano/AP
Messi fará trio de ataque com Agüero e Higuain

As alternativas táticas ficam em segundo plano diante do rival deste sábado. Apesar da diferença técnica entre os dois times, o treinador garante que a equipe vai se dedicar totalmente para conseguir o triunfo. “Precisamos manter a concentração e a humildade. Não podemos acreditar que nossos rivais são fracos. É um jogo de Copa do Mundo. Isso não é discurso, é atitude de uma seleção. Sempre dar 100%”, disse o treinador.

Os argentinos esperam encontrar um rival fechado, preocupado em ocupar todos os espaços. Nesse cenário, o treinador revelou qual será a estratégia. “Temos de manter a posse de bola e jogar com rapidez. É preciso trocar passes rápidos para abrir espaços”, revela.

Outro aspecto favorável aos argentinos tem relação com a superstição, coisa que Sabella valoriza. Foi no Mineirão que ele conquistou o título que o credenciou para dirigir a seleção. Em 2009, quando dirigia o Estudiantes, foi campeão da Libertadores dobrando o Cruzeiro no palco mineiro.

A campanha foi tão marcante que ele convocou quatro jogadores daquela equipe: o goleiro Andújar, o zagueiro Federico Fernández, o meia Enzo Pérez e o lateral Marcos Rojo. “Tenho boas recordações desse estádio”, confessa Sabella. Para tentar recriar o cenário da conquista, Sabella pediu para usar o banco de reservas e o vestiário de visitantes, como em 2009. Mas a Fifa negou.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA X IRÃ

ARGENTINA - Romero; Zabaleta, Fernández, Garay e Rojo; Mascherano, Gago, Di María e Messi; Higuaín e Agüero. Técnico: Alejandro Sabella.

IRÃ - Haghighi; Montazeri, Hosseini, Sadeghi e Pooladi; Timotian, Nekonam, Safi e Heydari; Ghoochannejhad e Dejagah. Técnico: Carlos Queiroz

JUIZ - Milorad Mazic (Sérvia)

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte

HORÁRIO - 13 horas

TRANSMISSÃO - Globo, ESPN Brasil, SporTV, Band, Bandsports, Fox Sports

Copa 2014