1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Argentina promete 'dobro de vontade' na final da Copa

Ciro Campos e Glauco de Pierri - O Estado de S. Paulo

10 Julho 2014 | 08h 31

Palacio garantiu que a equipe não está desgastada para enfrentar a Alemanha, e disse que jogar a final do Mundial é um sonho de todos

Os jogadores argentinos não escondiam a felicidade ao deixar o Itaquerão, na última quarta-feira, em São Paulo, após a vitória nos pênaltis sobre a Holanda, na semifinal da Copa do Mundo. A maioria exaltou o goleiro Romero, herói da classificação ao defender duas cobranças, mas também já fazia previsões sobre a decisão de domingo, contra a Alemanha, no Maracanã.

O meia Palacio, que entrou no segundo tempo no lugar de Enzo Perez, disse que o desgaste físico dos 120 minutos de jogo e penalidades não vai pesar na finalíssima. "Não estamos cansados, estamos muito felizes e nem pensamos no desgaste. A Alemanha vai chegar motivada, mas temos o dobro de vontade e vamos com tudo para tentar ganhar. A Holanda é uma equipe boa, fez um jogo equilibrado com a nossa equipe e por isso teve poucas chances de gol. Agora, jogar uma final é um sonho de todos."

O volante Biglia já imagina o duelo. "Alemanha é uma equipe muito organizada taticamente. A vitória deles sobre o Brasil foi exceção, mas é um time de qualidade. Estamos contentes de estar na final. Vamos deixar a alegria de lado para nos concentramos na decisão. Vamos jogar a partida mais importante das nossas vidas."

Victor R. Caivano/AP Photo
Os jogadores estão confiantes que serão campeões da Copa 2014

Para o volante Javier Mascherano, a sensação já é de dever cumprido, mas os argentinos querem mais. "Estou tranquilo e feliz de ter feito o melhor. Sinto orgulho de fazer parte desse grupo, dessa equipe, porque fazia tempo que não íamos tão longe. Vamos torcer para que possamos coroar a campanha no domingo com um título."

Mascherano ainda disse se lembrar pouco da decisão da Copa de 1990, na Itália, quando jogando no Estádio Olímpico de Roma a Argentina perdeu por 1 a 0 para a Alemanha, gol de Bremen, de pênalti, no final do jogo. "Eu me lembro de pouca coisa. Mas isso foi há 24 anos, eu era uma criança. Agora é outra coisa, outro jogo", disse.

O atacante Higuaín também acredita que a Argentina tem boas chances de conquistar o tricampeonato. "Chegamos na final em nosso melhor momento, de evolução. Em um mundial é difícil jogar o melhor futebol possível, mas a seleção está em crescimento. Falta apenas um passo para o título", disse o atacante do Napoli.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo