Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Atacante Gabi Nunes sofre lesão, vira desfalque do Brasil nos EUA e será operada

Brasileira não poderá jogar a última partida do Torneio das Nações, diante da Austrália

Estadão Conteúdo

01 Agosto 2017 | 10h54

A CBF confirmou oficialmente que a atacante Gabi Nunes sofreu uma lesão no ligamento cruzado do joelho esquerdo durante jogo que a seleção brasileira feminina fez contra os Estados Unidos, no último domingo, em San Diego, e está fora da continuidade do Torneio das Nações, competição amistosa em solo norte-americano.

Antes de se lesionar no primeiro tempo do amistoso e ser substituída por Camila, Gabi Nunes havia sido escalada como titular de um ataque que também contou com a presença da estrela Marta e de Bia Bia Zaneratto. No confronto, o Brasil foi derrotado por 4 a 3 após estar vencendo por 3 a 1 e levar três gols das norte-americanas após os 35 minutos da etapa final.

Por meio de nota publicada em seu site oficial, a CBF também informou que Gabi Nunes "está sendo submetida a sessões de fisioterapia analgésica e, no retorno ao Brasil, será programada a cirurgia de reconstrução ligamentar" no joelho esquerdo.

Assim, a atacante se tornou desfalque para o último jogo da seleção no Torneio das Nações, nesta quinta-feira, às 20h15 (horário de Brasília), contra a Austrália, no StubHub Center, em Carson, cidade que faz parte do condado de Los Angeles, onde o time nacional fez, na última segunda, o seu primeiro treino visando a partida.

Nesta terça-feira, o Brasil fará um treino de reconhecimento do campo do StubHub Center, em atividade marcada para começar às 21h30 (de Brasília). Na última segunda, em campo anexo ao estádio que será palco do duelo diante das australianas, a equipe nacional realizou um trabalho muscular e regenerativo que contou com a presença de todas as jogadoras convocadas pela técnica Emily Lima para o Torneio das Nações. Já as atletas que não atuaram contra os Estados Unidos e as que jogaram no máximo 65 minutos na partida realizaram um treinamento físico no gramado.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Feminino Seleção Brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.