Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Ataque poderoso faz a Polônia ser a terceira colocada em 1974

Poloneses acabam atrás apenas de Alemanha Ocidental e Holanda com vitória sobre o Brasil

Renan Cacioli, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Medalhista de ouro em 1972, em Munique, a Polônia voltou à Alemanha para mostrar principalmente seu poderio ofensivo: teve o melhor ataque do Mundial, com 16 gols marcados, e o artilheiro, o ponta Lato, que balançou as redes sete vezes. Liderou seu grupo na primeira fase, ficando à frente de argentinos e italianos (que acabaram eliminados), além do Haiti, saco de pancadas da chave. Na segunda fase, ganhou de Suécia e Iugoslávia. Na decisão para ver quem ia à final, vendeu caro a derrota para a Alemanha Ocidental, por 1 a 0. Acabou premiada com a conquista do terceiro lugar, quando derrotou os brasileiros pelo placar mínimo.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

Números da Copa

Participantes: 16

Jogos: 38

Gols: 97 (2,55 de média)

Vermelhos: 5

Amarelos: 87

Público: 1.774.022 pessoas

9 cidades-sede (estádios): Berlim (Olímpico), Hamburgo (Volksparkstadion), Frankfurt (Waldstadion), Dortmund (Westfalenstadion), Gelsenkirchen (Parkstadion), Hannover (Niedersachsenstadion), Düsseldorf (Rheinstadion), Munique (Olímpico) e Stuttgart (Neckarstadion)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.