Miguel Locatelli/ Atlético-PR
Miguel Locatelli/ Atlético-PR

Atlético-PR tenta superar seguidas mudanças na escalação para encarar o Botafogo

Técnico Fabiano Soares não consegue repetir a formação e nem dar o entrosamento necessário ao time

Estadao Conteudo

11 Novembro 2017 | 08h18

A desconfiguração de sua equipe titular novamente promete ser a principal dificuldade do Atlético Paranaense para o duelo deste sábado contra o Botafogo, às 17 horas, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Botafogo recebe o Atlético-PR motivado por disputa carioca pela Libertadores

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Sem vencer há três partidas na competição, sequência que a fez cair para a 13.ª colocação, com 42 pontos, a equipe tem enfrentado uma série de problemas de contusões e suspensões. E o resultado é que o técnico Fabiano Soares não consegue repetir a formação - e nem dar o entrosamento necessário ao time.

Para o duelo contra o Botafogo estão fora os meias Matheus Anjos, Nikão e Felipe Gedoz. Eles até atuaram na derrota para o Corinthians, na última quarta-feira, mas sentiram um desconforto e sequer foram relacionados. A boa notícia fica pelo retorno do meia Guilherme e do lateral-esquerdo Sidcley, desfalques na última rodada.

"Decidirei o melhor possível. Com tantos jogos, é difícil manter a mesma escalação. A vida de treinador é solucionar os problemas que vão aparecendo", lamentou o treinador, ponderando que o Atlético Paranaense vem de boas atuações. "Nossa queda de rendimento é em relação aos resultados. Acho que a equipe vem jogando bem. Os adversários estão criando pouco e fazendo pontos. Temos que melhorar na intensidade ofensiva para melhorar os resultados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.