Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Auxiliar de Dorival defende atuação do Santos em derrota para o Cruzeiro

Filho do técnico vê duelo equilibrado na Vila Belmiro

Estadão Conteúdo

28 Maio 2017 | 21h16

O auxiliar técnico do Santos, Lucas Silvestre, que substituiu o pai - Dorival Júnior, suspenso por expulsão contra o Coritiba - no comando do time na derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, neste domingo, na Vila Belmiro, defendeu a atuação da equipe, apesar do resultado negativo. Em entrevista coletiva concedida após o jogo, o treinador classificou a partida como equilibrada.

"Foi um jogo muito igual. Nós enfrentamos uma grande equipe hoje. O Cruzeiro é uma equipe que vai brigar pelo título. Não tenho dúvidas disso. Não vi uma disparidade muito grande entre as duas equipes. Dentro do que o Cruzeiro se propôs, conseguiu fazer bem. Se defendeu muito bem. A gente tentou se infiltrar, buscou caminhos para chegar ao gol. Infelizmente, no final do jogo, eles tiveram a oportunidade de fazer o gol. Mas vejo que a nossa equipe não teve uma atuação ruim. Os números do jogo foram praticamente iguais em todos os sentidos - de posse de bola, troca de passes", avaliou Lucas Silvestre.

O auxiliar do treinador Dorival Júnior também procurou minimizar a importância da ausência do meia Lucas Lima para o bom rendimento do Santos. Lucas Silvestre preferiu valorizar as opções que o elenco santista dispõe para a posição, apesar de destacar a qualidade do camisa 10 santista.

"Ele faz muita falta para qualquer time do Brasil, mas nós temos um grupo muito forte. Temos Rafael (Longuine), Jean, Hernández. Vários jogadores no banco podem suprir essa ausência. Vai fazer sempre muita falta, é o nosso organizador, é o cara que cria as jogadas, que tem a qualidade do passe. Mas, obviamente, nós temos peças aqui dentro da nossa equipe que podem fazer bem a função", destacou o auxiliar santista.

A semana livre para trabalhar antes do clássico contra o Corinthians é comemorada pela comissão técnica do Santos. O time volta a campo somente no próximo sábado, às 19 horas, em Itaquera. Lucas Silvestre elogiou o adversário e evitou fazer projeções sobre a forma de atuar no clássico.

"O jogador quer jogar na quarta-feira (para afastar a dor da derrota), a comissão técnica, não. Nós queremos a semana para conseguir trabalhar a nossa equipe. Não vou projetar nada desse jogo de sábado sem conversar com o Dorival. Mas a gente vai pegar uma equipe muito forte, principalmente defensivamente. Vamos ter que arrumar os atalhos para conseguir criar as infiltrações no time deles. Mas vai ser uma semana muito boa para continuar trabalhando bem essa equipe", ressaltou.

O elenco santista se reapresenta na próxima terça-feira, quando inicia a preparação para o próximo compromisso no Brasileirão. O meia Lucas Lima, vetado pelo departamento medico do clube, ainda não tem data para retornar. Estima-se que o jogador esteja pronto somente no clássico contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, no dia 14 de junho, na sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.