Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Blatter pede para Irã liberar a presença de mulheres nos estádios

Desde 2013 o presidente da Fifa quer acabar com a proibição

Estadão Conteúdo

06 Março 2015 | 10h48

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, pediu ao Irã para acabar com a proibição que impede as mulheres de assistirem partidas de futebol nos estádios do país. Os comentários do dirigente suíço foram publicados na revista semanal da Fifa, às vésperas do Dia Internacional da Mulher, que será comemorado no próximo domingo.

Blatter disse que, apesar de seus esforços para convencer o presidente do Irã, Hassan Rouhani, para deixar as mulheres acompanharem os jogos quando se encontrou com ele em 2013 "nada aconteceu". "O coletivo banimento dos estádios ainda se aplica às mulheres no Irã, apesar da existência de uma próspera organização de futebol feminino", disse. 

O Irã é um dos poucos países que impede as mulheres de acompanharem os jogos nos estádios, mas já permitiu a presença de mulheres em algumas outras instalações esportivas no passado. Em 2006, o então presidente Mahmoud Ahmadinejad disse que as mulheres poderiam assistir as partidas em um setor especial dos estádios, mas a decisão foi anulada por autoridades superiores.

O presidente da Fifa acrescentou que a proibição "não pode continuar. Por isso, o meu apelo às autoridades iranianas: abram os estádios de futebol do país para as mulheres".

Neste ano, durante a Copa da Ásia, realizada na Austrália, a seleção do Irã foi apoiada nos estádios por mulheres sem quaisquer restrições de roupa. O país é candidato a sediar o torneio continental de 2019, em disputa com os Emirados Árabes Unidos, e a proibição da presença das mulheres poderia prejudicar a sua tentativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.