1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Bola aérea do São Paulo preocupa o Santos, diz o volante Arouca

SANCHES FILHO - O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2014 | 19h 13

Times se enfrentam no clássico de domingo, no Morumbi, e santista diz que é preciso ter atenção também a posse de bola do adversário

Depois da vitória que encerrou a série negativa do Santos, chegou a hora de os jogadores começarem a pensar no clássico de domingo, contra o São Paulo, no Morumbi. Nesta quinta-feira, um dia após o triunfo sobre o Atlético-PR, o volante Arouca admitiu que a posse de bola e as jogadas aéreas do rival preocupam a defesa santista.

"Eles tocam bastante a bola, procuram não entregá-la para o adversário. O Muricy (Ramalho) trabalha muito isso. Acaba não dando arma para o adversário. Temos que estar bem descansados para nos recuperarmos e jogarmos no contra-ataque", disse o volante, depois de ver a vitória do São Paulo sobre o Internacional, fora de casa, na noite de quarta.

Além do toque de bola, Arouca cita o desempenho individual dos jogadores mais ofensivos da equipe, caso de Ganso, Kaká, Pato e Alan Kardec. "São jogadores só de qualidade. Sem dúvida, tem que ter atenção redobrada. Mas não só eles", ressaltou. "A bola parada é forte com os zagueiros. Teremos atenção redobrada, porque eles vão jogar em casa. E ainda estão motivados pela vitória sobre o Inter."

Na avaliação do volante, em razão da posição das duas equipes na tabela, o clássico será o famoso jogo de seis pontos. "Será um confronto direto, um jogo de seis pontos. Importantíssimo. Já tem aquela rivalidade. Ganhando, a autoestima aumenta. E também tem a tabela. Ganhando, podemos encostar no G-4 e tirar pontos do adversário".

Para tanto, Arouca quer ver o Santos melhorar seu aproveitamento jogando fora de casa. "Se estamos no meio da tabela, se deve muito ao fato de não estarmos conseguindo resultados fora de casa. Temos que aprimorar isso. No Brasileirão, se quiser conquistar, tem que ganhar fora", pregou.

Com 23 pontos, o Santos ocupa o sétimo lugar da tabela do campeonato, a seis pontos do rival. O São Paulo saltou para o terceiro posto, dentro do G-4, após superar o Inter, no Beira-Rio.