Silvia Izquierdo/AP
Silvia Izquierdo/AP

Botafogo perde em casa do Barcelona-EQU e desperdiça chance de vaga antecipada

Apesar da derrota, Botafogo ainda depende apenas de suas forças para avançar

Estadão Conteúdo

02 Maio 2017 | 23h51

Uma noite para ser esquecida pelo Botafogo. Assim pode ser resumido o que aconteceu nesta terça-feira no estádio do Engenhão, no Rio, em jogo contra o Barcelona, de Guayaquil (Equador), pela quarta rodada do Grupo 1 da Copa Libertadores. Derrotado por 2 a 0 por causa de erros defensivos e falta de sorte e pontaria no ataque, o time carioca desperdiçou a chance de obter uma vaga antecipada às oitavas de final e já se vê pressionado para não tropeçar novamente.

Quem já obteve a classificação foi o Barcelona-EQU, que agora lidera a chave de forma isolada com 10 pontos. O Botafogo é o segundo com sete e tem boa distância para o Atlético Nacional, atual campeão, e o argentino Estudiantes, ambos com três. Também nesta terça-feira, o time da Colômbia se reabilitou e conquistou a primeira vitória na Libertadores ao golear a equipe da Argentina por 4 a 1, em Medellín.

Com esta tabela de classificação, o Botafogo ainda depende apenas de suas forças. Na quinta rodada, se vencer o Atlético Nacional no próximo dia 18, novamente no Rio, estará garantido nas oitavas de final. Se empatar ou perder, a pressão ficará grande, já que a decisão da vaga será contra o Estudiantes, na Argentina, uma semana depois.

Em campo, as coisas para o Botafogo começaram a dar errado logo no início. Logo aos seis minutos, o Barcelona-EQU conseguiu abrir o placar em um rápido contra-ataque, que contou com a desatenção da zaga carioca. José Ayoví recebeu ótimo lançamento rasteiro de Alemán, ganhou de Joel Carli dentro da área e ficou na cara de Gatito Fernández. O equatoriano chutou rasteiro, por baixo das pernas do goleiro botafoguense, e fez 1 a 0.

Atônito com o gol sofrido, o Botafogo estava perdido em campo. Tentou chegar com chutes tortos de fora da área e lançamentos inúteis. Em mais uma falha defensiva, levou o segundo aos 23 minutos. Depois de um bate-rebate, o atacante Jonathan Álvez acreditou no lance, ganhou de Emerson Silva na entrada da área e contou com uma saída atabalhoada de Gatito Fernández para ficar livre na frente do gol e fazer 2 a 0.

Até o intervalo, o Botafogo foi ao ataque e sofreu na defesa. O goleiro Máximo Banguera, com seu inseparável boné branco, fazia as suas defesas e viu o Barcelona-EQU quase marcar o terceiro aos 36 minutos. Esperto, o zagueiro Emerson Silva salvou em cima da linha um chute de Tito Valência que tinha endereço certo.

Para o segundo tempo, o técnico Jair Ventura teve de fazer duas substituições forçadas por lesão: Emerson Silva por Marcelo na zaga e Roger no lugar de Camilo no ataque. Com quatro homens de frente, o Botafogo foi com tudo para cima. Levou alguns sustos em contra-ataques e jogadas ensaiadas de bola parada do Barcelona-EQU e consagrou Banguera, que não deixou a sua meta ser vazada em, pelo menos, quatro vezes.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva (Marcelo) e Victor Luís; Airton (Fernandes), João Paulo e Camilo (Roger); Rodrigo Pimpão, Guilherme e Sassá. Técnico: Jair Ventura.

BARCELONA-EQU - Máximo Banguera; Tito Valencia (Erick Castillo), Darío Aimar, Arreaga e Mario Pineida; Gabriel Marques, Richard Calderón (Segundo Castillo) e Christian Alemán (Ariel); José Ayoví, Velasco e Jonathan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

GOLS - José Ayoví, aos 6, e Jonathan Álvez, aos 23 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Marcelo, Rodrigo Pimpão e Airton (Botafogo); Mario Pineida e Richard Calderón (Barcelona-EQU).

ÁRBITRO - Mario Díaz De Vivar (Fifa/Paraguai).

RENDA - R$ 1.520.630,00.

PÚBLICO - 31.435 pagantes (34.034 no total).

LOCAL - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Mais conteúdo sobre:
Botafogo Botafogo Futebol Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.