Brasil bate Portugal, elimina atual campeão e vai à semifinal no futebol de areia

Seleção segue com 100% de aproveitamento neste Mundial

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2017 | 20h46

Na busca pela retomada da hegemonia no futebol de areia, o Brasil conquistou nesta quinta-feira um grande resultado. Pelas quartas de final do Mundial que está sendo realizado em Nassau, nas Bahamas, a seleção brasileira eliminou Portugal, o atual campeão, com a vitória por 4 a 3 e direito a um golaço de bicicleta de Rodrigo nos últimos minutos para definir a classificação.

Nas semifinais, marcadas para este sábado, às 16h30 (de Brasília), o Brasil terá pela frente o Irã, que derrotou a Suíça por 4 a 3 - empate por 3 a 3 no tempo normal e vitória iraniana por 1 a 0 na prorrogação. Na outra chave, o Taiti surpreendeu e derrotou o Paraguai por 6 a 4.

Tetracampeão campeão do mundo, o Brasil perdeu força no futebol de areia nos últimos anos e viu seleções da Europa, como Portugal e Rússia, ganharem títulos importantes na modalidade. Nesta quinta-feira, o time comandado pelo técnico Gilberto Costa teve dificuldades, mas fez do jogo coletivo o diferencial para neutralizar as jogadas dos portugueses e criar as melhores chances. Os outros gols brasileiros foram marcados por Datinha, um de pênalti e outro de falta, e Catarino. Com o resultado, a seleção ampliou para 33 a série invicta nas areias, desde 2015.

Só em jogos pelo Mundial de Futebol de Areia, Brasil e Portugal se enfrentaram nesta quinta-feira pela sétima vez. O retrospecto é amplamente para os brasileiros, que conquistaram a sexta vitória. O único triunfo lusitano aconteceu na semifinal da competição em 2005 - após empate por 6 a 6 no tempo normal, nova igualdade sem gols na prorrogação e derrota nos pênaltis por 2 a 1.

Neste Mundial, o Brasil segue com 100% de aproveitamento. Na fase de grupos, a seleção comandada por Gilberto Costa foi a líder de sua chave com três triunfos - 4 a 1 no Taiti, 7 a 4 na Polônia e 9 a 3 no Japão.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Brasil Portugal Bahamas Paraguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.