1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Brasil começa devagar, mas goleia Panamá por 4 a 0 em Goiânia

Robson Morelli - Enviado especial - O Estado de S. Paulo

03 Junho 2014 | 18h 34

No penúltimo teste antes da estreia da Copa do Mundo, Neymar, Daniel Alves, Hulk e Willian marcaram os gols no Serra Dourada

O Panamá resistiu o quanto pôde diante da seleção brasileira em Goiânia. Resistiu bravamente diante de Neymar. Jogou fechadinho os 20 minutos iniciais, quando o time de Felipão patinava no Serra Dourada e esfriava o calor dos 31 mil torcedores. A linha de quatro marcadores, e mais cinco no meio de campo, funcionou até o principal jogador do Brasil  mostrar do que é capaz. Depois disso, a seleção engoliu seu primeiro adversário de preparação para a Copa: 4 a 0, com gols do próprio Neymar, Daniel Alves, Hulk e Willian.

Os gols da seleção, no entanto, não podem esconder um time ainda frágil, de muitos erros, pouca inspiração e tremendamente dependente do camisa 10, que enxerga o jogo segundos à frente dos rivais e também de seus companheiros. Neymar participou das principais jogadas da seleção até o fim. Felipão sabe que o Brasil precisa de ajustes e de mais confiança, mas o resultado do primeiro teste fará bem ao elenco. Exceto por Neymar, os outros jogadores foram apenas razoáveis.

Wilton Junior/Estadão
Neymar jogou 90 minutos e ditou o ritmo do Brasil contra o Panamá

O tempo é curto até a estreia contra a Croácia. E a seleção sempre vai sofrer cobranças excessivas. No começo do jogo, o torcedor ensaiou timidamente algumas vaias. O Brasil jogava mal. Os jogadores estiveram dispersos e tensos, quase indolentes, e com muito medo de se machucar. O goleiro panamenho McFarlaine demorou a aparecer. Mas não resistiu à falta cobrada por Neymar, aos 26 minutos. O atacante foi derrubado na entrada da área, após arrancada em direção ao gol. Caprichou na cobrança para fazer o primeiro e desmontar o esquema defensivo do oponente.

O Brasil agiu rápido a partir daí. Um minuto depois do gol, Neymar estava dando uma caneta em Baloy para abrir caminho na área. O Brasil já tinha a partida nas mãos, embora alguns erros ainda persistiam. A seleção fez os gols, mas não jogou o fino da bola. Neymar e a fragilidade do adversário explicam o resultado elástico.

O segundo gol foi de Daniel Alves. O lateral ciscou na entrada da área, cortou duas vezes a marcação e chutou no cantinho., aos 39 minutos. O jogo parou algumas vezes por jogadas ríspidas dos panamenhos, mas foi Dante e David Luiz quem primeiro mostraram as travas das chuteiras. Mas como o Brasil está na Copa e o Panamá não, os brasileiros reclamavam mais.

Felipão fez todas as modificações que planejou. Poupou os laterais Daniel Alves e Marcelo para as entradas de Maicon e Maxwell, e tirou Ramires para a entrada de Hernanes, que foi melhor. Paulinho é o dono da posição e Felipão ainda não sabe quem é o reserva imediato. Fred, que pouco fez e menos chances de gol teve, deu lugar para Jô. Nada mudou. De quem se esperava algo diferente era de Willian, que treinou bem a semana e começa a fazer sombra a Oscar. Ele entrou e marcou o quarto gol do Brasil.

Antes disso, Neymar faria mais uma jogada decisiva, aos 47 segundos do segundo tempo. O craque recebeu a bola de costas para a marcação e tocou de calcanhar para Hulk fazer terceiro gol da seleção. Os panamenhos não demoraram para colocar a língua de fora. A partir daí, o Brasil jogou como quis. Virou treino. Neymar abusou de sua habilidade, deu 'gols' desperdiçados para os companheiros e agradeceu o carinho da torcida.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4 x 0 PANAMÁ

BRASIL - Julio Cesar; Daniel Alves (Maicon), David Luiz (Henrique), Dante e Marcelo (Maxwell); Ramires (Hernanes),Luiz Gustavo e Oscar (Willian); Neymar, Hulk e Fred (Jô). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

PANAMÁ - McFarlane (Calderón); Adolfo Machado, Roman Torres (Cummings), Baloy e Nahil Carroll (Carlos Rodríguez); Amílcar Henríquez, Gavilán Gómez, Cooper (Jairo Jiménez), Quintero (Gabriel Torres) e Luis Tejada (Roberto Nurse); Nicolás Muñoz. Técnico: Hernan Darío Gomez.

GOLS - Neymar, aos 26, e Daniel Alves, aos 39 minutos do primeiro tempo; Hulk, a 1, e Willian, aos 27 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - David Luiz e Neymar (Brasil); Gavilán Gómez, Cooper e Luis Tejada (Panamá).

ÁRBITRO - Raul Orosco (Fifa/Bolívia).

RENDA - R$ 2.548.030,00.

PÚBLICO - 30.663 pagantes.

LOCAL - Estádio do Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Copa 2014