1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Brasil inicia a era Mano Menezes em amistoso nos EUA

GUSTAVO CHACRA - Enviado Especial - O Estado de S. Paulo

10 Agosto 2010 | 08h 02

Estreia do técnico será com time ofensivo - três atacantes - a partir das 21 horas desta terça

NOVA YORK - O jogo desta terça-feira contra os Estados Unidos, em New Jersey, às 21 horas (de Brasília, com transmissão do SporTV e do estadão.com.br) talvez seja lembrado no futuro como o primeiro da era Paulo Henrique Ganso ou da era Mano Menezes. O certo é que marcará o início de uma preparação de quatro anos para a Copa do Mundo mais importante para a seleção brasileira desde 1950.

Veja também:

link Interesse dos EUA por futebol bate recordes

link LUIZ ZANIN - O fim da era dos brucutus

Os jogadores que entram em campo para enfrentar os norte-americanos menos de um mês depois de a Espanha ter sido campeã na África do Sul sabem que terão a oportunidade de disputar um Mundial em casa, em 2014. Conquistar o título em uma final no Maracanã colocará o nome desses atletas na história do futebol brasileiro.

Será algo que nem Pelé, Garrincha, Romário e Ronaldo conseguiram por não terem tido a sorte de jogar uma Copa no Brasil, diferentemente de Ademir Menezes e os outros atletas da seleção da 1950 que entraram para a história pelo caminho inverso, da derrota, ao perderem do Uruguai no Maracanã.

Os jogadores sabem que ainda terão quatro anos pela frente e um mau resultado na partida desta terça não significará o fim do sonho para 2014. Mas, em um projeto de longo prazo, o desempenho de todos, principalmente de Mano Menezes, começará a ser avaliado a partir de agora.

Os olhos estarão acima de tudo nos craques santistas Ganso e Neymar, que causaram enorme expectativa no primeiro semestre deste ano, quando muitos analistas e torcedores defenderam sua convocação para a Copa da África do Sul. Dunga preferiu deixá-los fora. A partir desta terça, os dois tentam se firmar na equipe até 2014.

Mano Menezes também sabe que a sua tarefa não será fácil. Os últimos dois técnicos da seleção em Copa ficaram no comando por quatro anos - Parreira e Dunga. O ex-corintiano também recebeu essa garantia da CBF. Mas, na preparação de 2002, Luxemburgo e Leão foram dispensados - Felipão assumiu o cargo. Sem a participação do Brasil nas Eliminatórias, Mano terá o trabalho avaliado pelo desempenho do time na Copa América (em 2011, na Argentina), na Olimpíada de Londres (2012), nas Copa das Confederações (2013, no Brasil) e nos amistosos.

Nesta terça, o técnico vai investir na renovação e usará esquema ofensivo (4-3-3). Apenas quatro jogadores que disputaram a Copa foram convocados. E todos devem começar a partida entre os titulares: Daniel Alves, Thiago Silva, Ramires e Robinho. O goleiro será Victor, do Grêmio. Ganso aparecerá no meio de campo e Neymar jogará ao lado de Robinho e Pato no ataque. Hernanes fica no banco de reservas.

ESTADOS UNIDOS - Howard; Cherundolo, Goodson (Spector), Bocanegra e Bornstein; Maurice, Bradley, Sacha e Donovan; Gomez (Buddle) e Findley. Técnico: Bob Bradley.

BRASIL - Victor; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Alexandre Pato (Diego Tardelli) e Neymar. Técnico: Mano Menezes.

Início - 21 horas (de Brasília); Árbitro - Silviu Petrescu (CAN); Auxiliares - Joe Fletcher (CAN) e Daniel Belleau (CAN); TV - SporTV; Local - Estádio New Meadowlands, em Nova Jersey (EUA).