Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Brasil se salva no fim, mas cai para 6º lugar nas Eliminatórias

Futebol

Andrés Cristaldo Benítez

Esportes

Futebol

Brasil se salva no fim, mas cai para 6º lugar nas Eliminatórias

Daniel Alves faz 2 a 2 nos acréscimos contra o Paraguai

0

Daniel Batista - Enviado Especial - Assunção,
O Estado de S. Paulo

29 Março 2016 | 23h50

Até pouco tempo, falar que o Brasil estaria em sexto nas Eliminatórias para a Copa do Mundo parecia uma piada de mau gosto. Mas poderia ser pior. Após uma atuação pífia no primeiro tempo, o time brasileiro apostou tudo na força e, mesmo sem apresentar um grande futebol, conseguiu arrancar o empate por 2 a 2 com o Paraguai, em Assunção.

Com o resultado desta terça-feira, a seleção brasileira caiu para a sexta colocação, com nove pontos. Ainda faltam 12 jogos para o fim das Eliminatórias, mas o time brasileiro terá de ficar até setembro passando vergonha na parte debaixo da tabela. E pior, sem perspectiva de melhora, pelo menos caso a CBF mantenha a comissão técnica e continue de braços cruzados enquanto coleciona vexames.  

A seleção só volta a campo pelas Eliminatórias no começo de setembro, quando enfrenta o Equador, fora de casa, em data ainda indefinida. Dias depois, recebe a Colômbia. Dois jogos complicados, como se tornou qualquer adversário para o time de Dunga.

Antes disso, o time vai disputar a Copa América e as Olimpíadas. A equipe pentacampeã mundial, acostumada a ganhar títulos e a ser respeitada mundialmente, chegará nas duas competições como azarão, pois nada tem feito para merecer respeito. Nesta terça-feira, o time conseguiu o empate aos 46 minutos do segundo tempo e a circunstância do jogo faz com que o ponto seja muito comemorado, mas a atuação desastrosa na maior parte do tempo exige atenção. 

Fernandinho e Daniel Alves despontaram como as personificações da péssima atuação. O segundo conseguiu se redimir fazendo o gol de empate. Coincidência (ou não) dois remanescentes do 7 a 1 para a Alemanha. O volante, perdido, falhou tudo que podia, inclusive, o lance do primeiro gol paraguaio saiu depois dele não perceber que Willian havia tentado jogar a bola nele. 

Na sequência da jogada, Edgar Benítez recebeu nas costas de Daniel Alves e cruzou para Lezcano bater de primeira. A bola quicou e passou por cima de Alisson, que antes havia feito duas grandes defesas. 

Cansado da inoperância de Fernandinho, Dunga o tirou e colocou Hulk, mas deixou Daniel Alves. Experiente, foi batido como um juvenil no segundo gol, em que Edgar Benítez, entrou como quis e bateu na saída de Alisson, aos 3 do segundo tempo. 

Mesmo bagunçado, o Brasil conseguiu sair do campo de defesa. Em uma atitude de desespero, Dunga tirou Luiz Gustavo e colocou Lucas Lima. Perder de dois ou três gols não faria diferença. Aos 33, Hulk chutou fraco, o goleiro rebateu e Ricardo Oliveira descontou, no último lance antes de dar lugar para Jonas.

O Paraguai, que estava com o jogo na mão, se lembrou que estava enfrentando aquele Brasil que colocava medo no passado e se assustou. Mesmo aos trancos e barrancos, Daniel Alves recebeu passe de Willian e acertou um chute cruzado para se redimir da péssima atuação e salvar o emprego de Dunga. 

Na arquibancada do lado brasileiro, após o segundo gol do Paraguai, um torcedor abriu um cartaz com os dizeres “Fora Dilma” e “Fora PT” e os policiais prenderam as faixas. Os outros brasileiros passaram a gritar os dizeres, como apoio. E assim, com protestos na arquibancada e um futebol de dar dó, o Brasil vai para a Copa América sendo melhor, de acordo com a tabela, apenas que Paraguai, Peru, Bolívia e Venezuela. 

FICHA DO JOGO

PARAGUAI 2 X 2 BRASIL

Gols: Lezcano, aos 39 minutos do primeiro tempo. Edgar Benítez, aos 3, Ricardo Oliveira, aos 33, e Daniel Alves, aos 46 minutos do segundo tempo.

PARAGUAI (4-4-2): Justo Villar; Gómez, Paulo da Silva, Aguillar e Samudio; Ortiz (Santana), Ortigoza, Derlis González e Edgar Benítez; Jorge Benítez (Santa Cruz) e Lezcano (Iturbe).

Técnico: Ramón Diaz.

BRASIL (4-5-1): Alisson; Daniel Alves, Gil, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Lucas Lima), Fernandinho (Hulk), Willian, Renato Augusto e Douglas Costa; Ricardo Oliveira (Jonas). 

Técnico: Dunga. 

Juiz: Wilmar Roldan (COL)

Cartões amarelos: Lezcano, Gómez, Samudio e Justo Villar. 

Público e renda: Não fornecidos.

Local: Defensores Del Chaco.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.