Brasileiros preveem mais dificuldades contra a Colômbia

Paulinho, que está na expectativa de voltar ao time uma vez que Luiz Gustavo terá de cumprir suspensão, também prevê um jogo sofrido

Almir Leite, Agência Estado

29 Junho 2014 | 07h24

Se o Chile foi difícil, a Colômbia será bem mais. A opinião dos jogadores da seleção brasileira sobre o adversário de sexta-feira, 4, na Arena Castelão, pelas quartas de final, é baseada no futebol que o adversário vem jogando nesta Copa do Mundo e também no último confronto entre as equipes, realizado em novembro de 2012. Tanto brasileiros como colombianos têm vários jogadores que participaram daquela partida que terminou 1 a 1, em Nova Jersey, e estarão em ação em Fortaleza.

"Foi aquele jogo em que o Neymar bateu um pênalti lá em cima (o atacante escorregou na hora da cobrança e a bola subiu), senão a gente teria ganho. Mas foi um jogo muito complicado", disse Thiago Silva. O capitão brasileiro pondera que a situação agora é outra, pois trata-se de um confronto por Copa do Mundo e aquele de 2012 foi amistoso, o que cria a perspectiva de maior grau de dificuldade. "Vai ser um jogo tão difícil ou mais do que foi hoje (sábado, contra o Chile). A Colômbia tem um grande time".

O volante Paulinho, que está na expectativa de voltar ao time uma vez que Luiz Gustavo terá de cumprir suspensão contra os colombianos, também prevê um jogo bastante sofrido e disputado. "A Colômbia está jogando muito bem e ganhando confiança a cada jogo".

Sem poder contar com Luiz Gustavo, seu volante com maior poder de marcação, Felipão poderá escalar Paulinho, Fernandinho ou Hernanes, como primeiro volante, ou passar David Luiz para o meio de campo, colocando Dante na zaga. Outra opção é colocar Henrique na cabeça de área. "Eu já joguei nessa posição com o Felipão várias vezes quando estávamos no Palmeiras, ele me conhece. Mas independentemente de quem ele escalar, quem entrar estará preparado".

Paulinho, que vinha jogando como segundo volante, perdeu a posição para Fernandinho e está doido para voltar ao time, também está de olho na vaga. "Eu estou aí, o que ele (Felipão) pedir eu faço".

Thiago Silva até concordou que o Brasil não jogou muito bem contra o Chile, mas reclamou das críticas ao time. "O que me chateia é que elas partem dos jornalistas brasileiros, que exigem demais e não veem que os adversários dificultam".

O meia Oscar, ao contrário, acha que o Brasil fez boa partida. "A gente jogou bem, mas do outro lado há um adversário com qualidade, que estuda a gente. Isso dificulta".

Mais conteúdo sobre:
Copa 2014 futebol Brasil Colômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.