Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Bruno Paulista anseia por titularidade no Vasco e prega respeito ao São Paulo

Volante deverá ser o substituto de Wellington - suspenso pelo terceiro cartão amarelo

Estadao Conteudo

17 Julho 2017 | 20h18

O volante Bruno Paulista, do Vasco, frisou em entrevista coletiva nesta segunda-feira, no Rio, que é preciso ter cautela com o São Paulo, próximo adversário da equipe carioca, nesta quarta-feira, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador, que postula uma vaga de titular no time do técnico Milton Mendes, deverá ser o substituto de Wellington - suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

"O São Paulo está num período de instabilidade, porém não deixa de ser o São Paulo, um clube que possui uma das melhores estruturas do Brasil. Temos que ter cuidado, até porque eles possuem jogadores de qualidade, mas também precisamos ser respeitados. O Vasco é um clube grande, com uma torcida gigante e está muito preparado. Vamos nos dedicar ao máximo para chegar no Morumbi e fazer um grande jogo. Não vai faltar garra e empenho", destacou Bruno Paulista.

Pensamento semelhante sobre o adversário tem o meia Wagner, anunciado como reforço do clube cruzmaltino em janeiro deste ano - após passagem pelo futebol chinês -, mas que demorou a conquistar espaço na equipe. Wagner, como Bruno Paulista, pregou atenção com o time são-paulino e revelou a provável estratégia dos vascaínos na partida.

"A verdade é que não tem jogo fácil no Campeonato Brasileiro. Eles estão vindo de uma derrota fora, mas irão para a terceira partida seguida com um treinador novo (Dorival Júnior). Tenho certeza que os jogadores vão demonstrar vontade e fazer de tudo para conquistar a vitória jogando em casa. Iremos procurar impor nosso ritmo, marcar bastante e marcar os gols quando as oportunidades surgirem", projetou o jogador.

Wagner garantiu que está evoluindo fisicamente e comemorou as oportunidades que tem recebido do treinador, consideradas por ele como importantes para obter uma boa sequência de jogos e se firmar entre os titulares.

"Fico feliz por estar tendo uma boa sequência de jogos. (Contra o Santos) Já foi o segundo jogo que comecei jogando. Mantive a cabeça focada e trabalhei firme quando estava de fora. O futebol só de um jogador só melhora quando ele tem uma sequência. A vitória não veio, mas tive uma boa participação no jogo", avaliou Wagner.

O elenco vascaíno se reapresentou nesta segunda-feira e treinou no Complexo Esportivo de São Januário, na zona norte do Rio. Os jogadores que atuaram no empate contra o Santos, no estádio do Engenhão, no último domingo, fizeram apenas atividades regenerativas. Os demais foram testados em treinamentos físicos e técnicos pelo comandante Milton Mendes.

O Vasco segue em uma posição intermediária na tabela de classificação do Brasileirão. A equipe carioca, que fazia de São Januário um verdadeiro caldeirão e conquistou em seu estádio grande parte dos 20 pontos obtidos nas 14 rodadas disputadas até aqui na competição, terá de lidar com a punição da perda de seis mandos de campo, além de multa de R$ 75 mil, imposta pela Primeira Comissão Disciplinar do STJD pelo tumulto ocorrido no clássico contra o Flamengo, no último dia 8, vencido pelos rivais por 1 a 0.

Mais conteúdo sobre:
futebol Vasco Bruno Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.