Oli Scarff/AFP
Oli Scarff/AFP

Buffon volta a jogar final da Copa da Itália após 19 anos e exalta

Juventus e Milan se enfrentam nesta quarta-feira na decisão, em Roma

Estadão Conteúdo

08 Maio 2018 | 16h50

Ao longo de seus 17 anos na Juventus, Gianluigi Buffon conquistou oito vezes o Campeonato Italiano, cinco a Supercopa da Itália e foi vice da Liga dos Campeões em duas oportunidades, mas nunca disputou uma final da Copa da Itália. Foram três títulos da competição para o goleiro com a camisa do clube, mas nunca estando em campo.

+ Napoli cede empate no fim e deixa Juventus com a mão na taça do Italiano

Por isso, quando o time de Turim entrar em campo para encarar o Milan nesta quarta-feira, no Estádio Olímpico, em Roma, pela final do torneio nesta temporada, ele viverá um momento especial. "Já são quase 20 anos desde que joguei a última final (de Copa da Itália) e é estimulante viver uma nova", declarou nesta terça-feira.

Nos títulos da Juventus no torneio em 2014/2015, 2015/2016 e 2016/2017, Storari e o brasileiro Neto, duas vezes, foram os titulares da meta da equipe, enquanto Buffon ficou como espectador no banco. O mesmo aconteceu nas decisões de 2001/2002, 2003/2004 e 2011/2012, quando o clube foi vice.

A única vez que Buffon disputou uma final da Copa da Itália foi ainda pelo Parma, na temporada 1998/1999, quando ficou com o título diante da Fiorentina de Batistuta e Edmundo. De lá para cá, são 19 anos. E nada mais especial para o goleiro do que encerrar a carreira justamente com a conquista deste torneio, em campo.

"Soubemos manter nossa atenção nesta temporada. Nossa força foi saber recuperar em uma temporada em que acharam que acharam que estávamos derrotados. Nosso time realmente tem sete vidas", comentou o goleiro de 40 anos, que anunciou a aposentadoria para o fim da temporada.

A decisão desta quarta também será especial para o técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, que enfrentará do outro lado um colega de profissão que até pouco tempo era seu comandado. Ex-volante do Milan de Allegri, Gennaro Gattuso agora está no banco do time rubro-negro, como treinador, e viverá sua primeira final no novo cargo.

"Gattuso é cabeça dura e sempre quis ser técnico. Não é fácil sentar no banco do Milan, mas é muito bom e ele está conseguindo excelentes resultados. Quando você foi um grande campeão e começa a se desafiar em um outro papel, não é fácil. E ele parece cada vez mais pacífico", declarou, arrancando risadas dos jornalistas.

Mais conteúdo sobre:
Juventus de Turim Buffon Milan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.