1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Atacante Calleri tentará quebrar 'maldição argentina' no São Paulo

- Atualizado: 26 Janeiro 2016 | 14h 00

Desde Poy clube não tem sucesso com jogadores do país vizinho

O São Paulo deve anunciar nesta terça-feira a contratação do atacante Jonathan Calleri e apesar da confiança do técnico Edgardo Bauza no reforço, o clube não tem um histórico de vivenciar sucessos de jogadores argentinos. Mesmo tendo ídolos como José Poy e Antonio Sastre, há quase 60 anos a equipe do Morumbi não tem grandes passagens de atletas vindos do país vizinho.

O retrospecto ruim se contrapõe à ligação forte entre o São Paulo e jogadores uruguaios. O retorno no começo deste ano do zagueiro Diego Lugano, por exemplo, reforçou a dinastia iniciada Pablo Forlán (1970-75) e Pedro Rocha (1970-77), que teve sequência com Dario Pereyra (1977-1988). Anos atrás o clube chegou a lançar até mesmo uma camisa na cor azul celeste para comemorar essa relação.

Clemente Rodríguez fracassou e fez somente três jogos pelo São Paulo em 2013

Clemente Rodríguez fracassou e fez somente três jogos pelo São Paulo em 2013

Já com os argentinos em campo, não há tantas historias gloriosas. O último atleta do país vizinho a ter passagem marcante foi o goleiro José Poy. Em 515 partidas entre 1949 e 1962, ganhou o Campeonato Paulista quatro vezes: 1948, 1949, 1953 e 1957. Depois ele seria técnico da equipe também. Antes dele, o atacante Sastre fez sucesso no clube ao ser campeão estadual em 1943, 1945 e 1946, com 58 gols em 129 partidas pelo clube.

Nos últimos anos a diretoria apostou em argentinos que fracassaram. Após um longo período sem apostar em jogadores nascidos no país, em 2002 o São Paulo contratou o zagueiro Ameli, ex-River Plate. Foram 15 jogos, muitas expulsões e somente um gol marcado. Já em 2009 a opção foi pelo lateral-direito Adrián González, aposta para resolver o problema na posição, mas fez somente nove jogos entre 2009 e 2010, quando foi dispensado.

As duas próximas contratações argentinas também foram fracassadas. Revelado no Boca Juniors, o meia Marcelo Cañete chegou em 2011 e sofreu com lesões. Foi emprestado por diversos clubes, fez apenas 23 jogos no São Paulo e rescindiu contrato em 2015. Em 2013, a aposta no lateral Clemente Rodríguez se revelou um fracasso. O veterano ex-Boca foi expulso logo na estreia, jogou só três vezes e até sair, em 2015, passou maior parte do tempo treinando separado.

Na última temporada o clube contratou por R$ 14 milhões o atacante Centurión, que veio do Racing. O jogador sofreu com problemas pessoais e adaptação, mas disse na última semana se sentir preparado para ter uma temporada melhor no clube. O técnico Edgardo Bauza aposta nele e confiou ao atleta o papel de titular na equipe, embora o próprio atleta reconheça que precise evoluir.

Já Calleri terá pouco tempo para mostrar futebol. O contrato de empréstimo do atacante ex-Boca Juniors vai apenas até o meio do ano, quando ele deverá cumprir o acordo definido pelos seus empresários e se transferir ao futebol italiano.

As dez últimas passagens de argentinos:

Negri (atacante, 1953 a 1955) - 68 jogos, 17 gols

Bonelli (goleiro, 1956 a 1957) - 51 jogos

Berazza (atacante, 1956 a 1957) - 11 jogos, dez gols

José Poy (goleiro, 1949 a 1962) - 515 jogos

Prospiti (atacante, 1966 a 1967) - quatro jogos, nenhum gol

Ameli (zagueiro, 2002) - 15 jogos, um gol

Adrián González (lateral, 2009 a 2010) - nove jogos, um gol

Cañete (meia, 2011 a 2015) - 23 jogos, um gol

Clemente Rodríguez (lateral, 2013 a 2015) - três jogos - nenhum gol

Centurión (atacante, desde 2015) - 46 jogos - seis gols

São Paulo em 2016
Washington Alves|Reuters
Ganso

Ganso foi um dos destaques do Sâo Paulo na hora de controlar a pressão do Atlético-MG no Horto

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX