Campeões podem desfalcar a Seleção

A idéia de reunir todos os campeões mundiais no amistoso do dia 21, em Fortaleza, pode se transformar em decepção para torcedores e o próprio Luiz Felipe Scolari. É que a Fifa não obrigará os clubes europeus a liberarem os jogadores brasileiros que já tiverem estourado a cota de participação em amistosos pela seleção em 2002. Como parte das comemorações pelo pentacampeonato, a CBF garante que todos os jogadores que participaram do Mundial estarão presentes na partida entre o Brasil e o Paraguai. O amistoso ocorre em uma das datas programadas pela Fifa para que as seleções nacionais façam seus jogos internacionais. Além do jogo entre Brasil e Paraguai, outras 48 equipes se enfrentam, entre elas Tunísia e França, Espanha e Hungria e Bulgária e Alemanha. Segundo as regras da entidade, no entanto, o fato de o jogo entre Brasil e Paraguai ocorrer em uma data reservada para os amistosos não significa que a Fifa irá intervir para garantir a presença dos jogadores que já tenham estourado a cota de participação. A Fifa somente poderia obrigar os clubes a liberarem os jogadores se a partida fizesse parte de um dos torneios oficiais da entidade. Além disso, os atletas da seleção ainda têm o direito de serem liberados para participar de cinco amistoso por ano, além dos jogos considerados como preparatórios para a Copa do Mundo. Outra possibilidade para que a Fifa atuasse a favor do Brasil seria se o Comitê Executivo da entidade se reunisse para obrigar um determinado clube a conceder um jogador. Se isso ocorrer, porém, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, terá de enfrentar a ira da Uefa, que não perderá oportunidade para retomar as críticas contra o atual presidente. Muitos clubes europeus começarão a jogar seus campeonatos nas próximas semanas e muitos brasileiros estão se integrando aos times somente agora, como Rivaldo, Cafu, Roberto Carlos, além da indefinição envolvendo a carreira de Ronaldo e a Inter. A notícia de que a CBF pretende contar com todos os pentacampeões, portanto, não agrada aos dirigentes europeus. Juninho Paulista, por exemplo, apenas agora conseguiu visto de trabalho para atuar pelo Middlesbrough. Rivaldo é outro que teria que deixar seu clube - o Milan - antes mesmo ter iniciado a temporada. O Herta Berlim antecipou que condicionará a liberação de Luizão à condição física do atleta. O que faz supor que o atacante - sem atividade faz um bom tempo - dificilmente estará em Fortaleza. Segundo a Fifa, os clubes terão até o dia 15 de agosto para dizer se liberam os jogadores ou não para o amistoso.

Agencia Estado,

04 Agosto 2002 | 21h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.