Lucas Figueiredo / CBF
Lucas Figueiredo / CBF

Capello aposta em protagonismo de sul-americanos na Copa do Mundo da Rússia

Em evento promovido pela CBF, italiano afirma que vê melhoras no futebol sul-americano em termos táticos

Marcio Dolzan, Estadão Conteudo

08 Maio 2017 | 13h26

Ex-treinador das seleções inglesa e russa, o italiano Fabio Capello afirmou nesta segunda-feira que o futebol sul-americano terá destaque no Mundial do próximo ano, mesmo que até o momento apenas o Brasil esteja classificado e seleções tradicionais, como a Argentina, estejam passando por muita dificuldade. Para o técnico, as equipes do continente estão atuando melhor em termos de conjunto.

"O futebol sul-americano está melhorando muito em termos de pressão, de tática. Tenho certeza de que será protagonista no Mundial da Rússia", disse o italiano, durante o seminário Somos Futebol, realizado na sede da CBF. O evento reúne dirigentes, técnicos, atletas e outras pessoas ligadas ao futebol.

"O jogador sul-americano é inventivo, talentoso, mas muito individualista. Ele está aprendendo a jogar pela equipe", continuou o treinador italiano, que ainda elogiou a evolução de Neymar desde sua chegada ao Barcelona. "Ele melhorou em todos os aspectos."

Capello disse ainda que "se diverte muito" quando assiste ao clássico entre Real Madrid e o time catalão. "São duas equipes que jogam muito e com sistemas de jogo diversos", avaliou. "E quando vejo jogar Neymar e Messi, digo que valeu a pena pagar por um ingresso."

Também falando sobre a diferença de postura entre jogadores do continente e europeus, o argentino Marcelo Bielsa considerou que os sul-americanos são mais "emotivos", e isso pode ser uma vantagem. "O jogador europeu está mais disposto ao jogo coletivo. Nisso ele é melhor que o jogador sul-americano. O jogador sul-americano é mais emotivo", comparou. "O segredo é usar essa emoção para potencializar suas virtudes."

Mais conteúdo sobre:
futebol Fabio Capello CBF Marcelo Bielsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.