JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Carille projeta jogo especial e minimiza falta de taça de campeão

Técnico do Corinthians não esconde a ansiedade com a proximidade da partida com o Fluminense, que pode definir o título

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2017 | 19h10

A proximidade do título do Campeonato Brasileiro faz com que a ansiedade seja um dos maiores adversários do Corinthians até o momento da bola rolar. O técnico Fábio Carille, sempre muito equilibrado durante as entrevistas, mantém o tom sereno, mas admitiu que o confronto diante do Fluminense, quarta-feira, às 21h45, na Arena Corinthians, será especial, mesmo sem a presença da taça de campeão.

+ Operado, goleiro Walter passa bem e comemora sucesso de cirurgia

“Estou muito tranquilo e não mudamos nada do que fizemos até agora. Procuro manter a seriedade de fazer mais um jogo importante, decisão, mas é claro que, para os atletas e para mim, o jogo é especial, pois uma vitória nos dá um título. Falar que era esperado, não é verdade, mas do jeito que o campeonato se desehou, é uma coisa natural do ser humano, mas procuro levar da melhor forma”, disse o treinador corintiano.

Nesta terça-feira, Carille comandou o treinamento no CT Joaquim Grava e definiu a equipe com novidades, mas sem surpresas. Pedro Henrique entrará no lugar de Balbuena, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No ataque, Jô retorna de suspensão e Kazim vai para o banco de reservas. O Corinthians vai a campo com Caíque França, Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Camacho, Rodriguinho, Clayson e Romero; Jô.

+ Corinthians antecipa renovações de contratos para evitar assédio de europeus

A polêmica do dia foi o fato da CBF levar ou não a taça de campeão para a Arena Corinthians nesta quarta-feira. Após informações desencontradas, ficou-se decidido que a entidade não levará a taça. “Estou pensando muito no jogo, sabendo que podemos sair campeão. Caso a taça não esteja lá, vai ter festa do mesmo jeito no jogo com o Atlético-MG (dia 26, próximo jogo na arena). Não me incomoda não ter a taça”, assegurou o comandante corintiano.

Entretanto, existe a possibilidade do Corinthians disponibilizar uma taça não oficial para os jogadores darem a volta olímpica ao final da partida. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.