Daniel Augusto Jr/Agência Palmeiras
Daniel Augusto Jr/Agência Palmeiras

Cássio reclama do horário de jogo com Red Bull e garante Corinthians focado após garantir a vaga

Goleiro acredita que arena não vai lotar para confronto desta quinta-feira

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 Março 2017 | 18h06

O Corinthians está garantido na próxima fase do Campeonato Paulista, mas não irá perder o foco, garante o goleiro Cássio. Para isso, nada melhor do que superar o Red Bull Brasil, nesta quinta-feira, no atípico horário das 17 horas, no Itaquerão. A hora do jogo é algo que incomoda o jogador, que diz entender caso a arena não esteja cheia durante a partida.

 

"O horário atrapalha muita gente, porque isso é horário de trabalho. A gente sabe que é um horário complicado, mas também não se pode duvidar do torcedor corintiano, que sempre apoia o time. Espero que a gente possa ter o máximo de torcedor, mas sabemos que o horário não ajuda. O importante é que vamos contar com a força deles, mesmo dos que não vão ao estádio, mas vão mandar energias positivas", disse o goleiro.

A derrota para a Ferroviária, no último domingo, não foi fruto de acomodação da equipe, garante o goleiro. "Entramos com o mesmo respeito que entramos contra Palmeiras e Santos, que são clássicos. A gente sempre tem respeito pelo adversário, mas infelizmente não conseguimos o resultado".

 

O jogo em Araraquara ainda é assunto no CT Joaquim Grava. O gol de Alan Mineiro foi marcado em um lance irregular. O atacante bateu um pênalti, a bola bateu na trave e na mão de Cássio e voltou para Alan completar para as redes. O problema, porém, é que ele ajeitou a bola com o braço antes de finalizar. "Quando a gente ganha com gol irregular batem muito nesta tecla. Perdemos com gol irregular, então podemos reclamar", disse o goleiro corintiano.

 

Após o duelo com o Red Bull Brasil, o Corinthians tem pela frente o clássico com o São Paulo, domingo, no Morumbi. A definição da equipe que encara o Red Bull deve ocorrer na quarta-feira e a ideia do técnico Fábio Carille é escalar o que tem de melhor para os dois jogos.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.