Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Carille confirma que Cássio será capitão do Corinthians na final

Se o time alvinegro assegurar o título, goleiro levantará a taça na Arena

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

05 Maio 2017 | 12h32

Depois de muita especulação, o técnico Fábio Carille confirmou nesta sexta-feira que Cássio será o capitão do Corinthians diante da Ponte Preta no domingo, às 16 horas, na final do Campeonato Paulista. Se a vantagem de 3 a 0 construída em Campinas se confirmar, o goleiro terá a honra de erguer a taça do título paulista na Arena Corinthians.

O treinador disse que a definição foi tomada antes mesmo da partida de ida, no último domingo. "Sigo a história do Corinthians, dos anos que estou aqui quando começou o rodízio. Alessandro era um dos jogadores que mais vestiu a camisa do Corinthians e levantou o (troféu do) Brasileiro, em 2011, Libertadores e Mundial, em 2012, e Paulista de 2013. Na Recopa (Sul-Americana), Alessandro estava machucado e Danilo foi o capitão e depois o Ralf, jogador mais antigo do elenco. Está definido que o Cássio é o capitão", anunciou.

O goleiro soma 275 partida com a camisa alvinegra e ostenta os títulos da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes (2012), Campeonato Paulista e Recopa Sul-Americana (2013) e do Brasileiro (2015). Nesta temporada, Cássio tinha usado a braçadeira de capitão em quatro oportunidades, diante de São Bento, Mirassol, Ferroviária – na fase de grupos - e Botafogo-SP – nas quartas de final do Paulistão.

Outra confirmação dada por Fábio Carille nesta sexta-feira foi a presença de Camacho no lugar de Rodriguinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O jogador já vinha treinando durante a semana na equipe titular e será mesmo a aposta da equipe para a decisão do Estadual. O técnico chegou a testar a formação com Clayton e Léo Jabá, o que daria mais velocidade ao Corinthians, mas tomou a decisão na quinta-feira.

"Com Camacho, eu ganho mais posse de bola, ganho mais qualidade. Se engana quem pensa que o Camacho é um volante, precisou jogar no ano passado pela necessidade, Camacho é um meia e sempre foi. Por isso, a opção de manter dois jogadores armadores na equipe, sendo Jadson e Camacho para esse jogo", justificou.

Nesta sexta, o Corinthians conseguiu o efeito suspensivo no TJD-SP e poderá contar com Fagner na final. O lateral-direito, que tinha recebido um jogo de suspensão pela troca de agressões com o são-paulino Cueva, está liberado para atuar. Assim, Léo Príncipe ficará na reserva.

Apesar da incerteza durante a semana, Fagner participou de todas as atividades em conjunto com a equipe titular. "Se não fosse confirmado, teríamos hoje (sexta) e amanhã (sábado) para o Léo trabalhar com o grupo, estava muito tranquilo. O time reserva treina igual ao titular. Se você treina o reserva como o adversário, você deixa de treinar seu time. Hoje, os reservas sabem exatamente o que fazer", disse Carille.

 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians Campeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.