Nelson Perez/Fluminense
Nelson Perez/Fluminense

Cavalieri admite chateação com período na reserva, mas vê aprendizado

Goleiro voltou ao gol do Fluminense contra o Grêmio, teve atuação destacada e continua como titular

Estadão Conteúdo

09 Outubro 2017 | 15h42

De volta à titularidade no Fluminense, o goleiro Diego Cavalieri falou nesta segunda-feira sobre o longo período que passou na reserva este ano. O jogador não escondeu a chateação com os quatro meses fora da equipe e reconheceu que ficou bastante irritado com a opção do técnico Abel Braga de utilizar Júlio César como titular nesta sequência.

+ Com Corinthians, Fluminense e Atlético-MG, Florida Cup divulga tabela para 2018 

"Foi uma opção, respeitei. Não adianta ficar p.... Até se fica, eu fiquei. Mas isso não resolve nem é do meu perfil. Encarei de forma natural, assimilei. Tentei ajudar. De fora, se enxergam algumas coisas e se ajuda. Passei coisas no intervalo dos jogos", lembrou.

O retorno ao gol tricolor aconteceu no último dia 1º, na derrota por 1 a 0 para o Grêmio, em Porto Alegre. E apesar do resultado negativo, Cavalieri foi um dos destaques do Fluminense com importantes defesas. Para ele, um retrato do aprendizado obtido durante os meses fora da equipe.

"Foi difícil. Mas foi um momento de aprendizado, de amadurecimento. Encarei de forma natural, como sempre fiz na minha vida. Foi um desafio, sabia que a única coisa que me restava era trabalhar sério e esperar uma nova oportunidade", comentou.

O goleiro também descartou ter questionado Abel pela opção por Júlio César. "Não falei com o Abel sobre isso. Admiro ele, o respeito. Ele tomou a decisão, acatei. Temos uma amizade muito boa."

Apesar de comemorar o retorno à titularidade, Cavalieri não impediu que a sequência de maus resultados do Fluminense continuasse. A péssima fase da equipe já a coloca à beira do rebaixamento, na 16.ª colocação, com 31 pontos, apenas um à frente do Sport, que abre a zona da degola.

"Não é só o Fluminense. Tirando o Corinthians, todos os times oscilaram. É até uma tendência. Do sétimo para baixo, está muito embolado. Qualquer sequência de duas vitórias já joga o time para cima. A gente vem falando e trabalhando para encaixar e sair dessa situação. Entrega e vontade não faltam", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Fluminense Diego Cavalieri Abel Braga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.