Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Chapecoense faz 2 a 0 e afunda o São Paulo no Brasileirão

Desorganizado, tricolor não consegue reagir e termina 14ª rodada do Campeonato Brasileiro na zona de rebaixamento

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2017 | 18h00

Apresentando velhos problemas defensivos e na criação de jogadas, o São Paulo voltou a perder no Brasileirão. O algoz da vez foi a Chapecoense, que fez 2 a 0, na Arena Condá, e ganhou respiro na luta contra o rebaixamento. Há nove jogos em vencer - o último triunfo foi contra o Vitória, no dia 8 de junho -, o time do técnico Dorival Junior estacionou nos 12 pontos e termina a 14.ª rodada na 18.ª posição, o primeiro time dentro da zona da degola.

No segundo jogo à frente do São Paulo e ciente do momento de pressão vivido pela equipe do Morumbi por causa da má fase, Dorival optou por usar atletas experientes e não relacionou tantos jovens, como aconteceu muitas vezes como o antecessor Rogério Ceni.

 

Em relação ao empate com o Atlético-GO, o treinador tentou mexer o menos possível na estrutura da equipe e apenas trocou Bruno por Buffarini na lateral-direita. Seja por opção técnica, suspensões ou venda de jogadores, Ceni sempre mudava a escalação de um jogo para outro. Mas as opções não refletiram em campo.

Mantidos no time, Wellington Nem e Jonatan Gomez começaram o jogo apagados e pouco conseguiram criar no primeiro tempo. A única boa chance na etapa inicial saiu em uma jogada ensaiada em cobrança de falta. Cueva lançou Pratto na área, que ajeitou para Gomez, o também argentino chutou para defesa do goleiro Jandrei.

Do outro lado, depois de começar o Brasileirão em alta e até ser líder, a Chapecoense também entrou em campo pressionada por uma sequência de seis jogos sem vitória. O desempenho ruim resultou na demissão do técnico Vagner Mancini.

Vinícius Eutrópio assumiu e, com cinco desfalques, viu o time sentir falta de entrosamento na partida. A Chapecoense não conseguiu pressionar os visitante e só assustou na primeira etapa em lances de bola parada, com Sejias e Luiz Antonio.

E foi de uma cobrança de falta, já no segundo tempo, que os mandantes abriram o placar. Em seu primeiro toque na bola, Túlio de Melo apareceu livre na área para cabecear para o fundo do gol de Renan Ribeiro.

O gol fez o São Paulo perder o mínimo de organização que tinha para tentar criar as jogadas. O time passou a tentar, a todo momento, cruzamentos para dentro da área adversária, facilitando o trabalho da defesa. 

Desarrumado em campo, o time de Dorival ainda permitiu o segundo gol da Chapecoense. Em contra-ataque, Lucas Marques acertou forte chute de fora da área e afundou ainda mais o São Paulo na crise.

Após novo resultado decepcionante fora da casa, o São Paulo voltará a campo pelo Brasileirão na próxima quarta-feira, contra o Vasco, às 21h45, no Morumbi. Já a Chapecoense, que foi aos 18 pontos e de distanciou um pouco mais da zona de rebaixamento na segunda metade da tabela de classificação, terá pela frente o Santos no mesmo dia, às 19h30, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2 x 0 SÃO PAULO

Gols: Túlio de Melo, aos 18 minutos, e Lucas Marques, aos 48 do segundo tempo.

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Andrei Girotto, Luiz Antônio, Moisés Ribeiro (Lourency), Lucas Marques e Seijas; Perotti (Túlio de Melo). Técnico: Vinicius Eutrópio.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Petros (Lucas Fernandes) e Jucilei; Wellington Nem (Marcinho), Cueva (Denílson) e Jonatan Gomez; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).

Cartões amarelos: Andrei Girotto, Wellington Nem, Douglas Grolli, Moisés Ribeiro, Lucas Marques e Rodrigo Caio. 

Público: 10.742 pagantes.

Renda: R$ 220.290,00.

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.