Chapecoense promete garra para se reabilitar diante do Flamengo

Clube ainda sente o gosto amargo da derrota por 2 a 1 para o Botafogo com gol sofrido aos 50 minutos do segundo tempo

Estadão Conteúdo

15 Outubro 2017 | 06h38

A Chapecoense ainda sente o gosto amargo da derrota por 2 a 1 para o Botafogo na última quarta-feira, no Engenhão. O técnico Emerson Cris saiu de campo lamentando o gol de Vinícius Tanque aos 50 minutos do segundo tempo, mas tenta deixar a decepção de lado, pois, neste domingo, às 17 horas, o time recebe o Flamengo, na Arena Condá, pela 28.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Mas nem mesmo a derrota no Rio foi capaz de recolocar a Chapecoense na zona de rebaixamento. Com 32 pontos, o clube só aparecia antes do início da rodada na 13.ª posição por ter uma vitória a mais que o Fluminense, que também tem 32 e era o primeiro time fora da degola.

Com pouco tempo para trabalhar, Emerson Cris deve ter apenas uma mudança no time titular. O volante Moisés Ribeiro recebeu o terceiro cartão amarelo e vai cumprir suspensão automática. Amaral é o mais cotado para assumir a posição, mas Elicarlos entrou no segundo tempo do jogo e também corre por fora pela vaga.

Nesta temporada, enfrentar o Flamengo não tem sido um bom negócio para a Chapecoense. Os dois times já se encontraram em três oportunidades, uma vez no primeiro turno do Brasileiro e outras duas nas oitavas de final da Sul-Americana, com um empate por 0 a 0 em Chapecó e duas goleadas para os cariocas, por 4 a 0 e 5 a 1, ambas no Rio.

"Em casa nós precisamos vencer, sempre respeitando a força do adversário" comentou o zagueiro Douglas Grolli, que espera não ter a falta de sorte que aconteceu no Engenhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.