Clássico deixa Sinval ansioso

Ansioso, eufórico, apreensivo, assim fica um jovem antes de um clássico. Parece piada, mas quem está ?sofrendo? com estes problemas é o experiente atacante Sinval, de 31 anos, da Portuguesa, na expectativa da partida diante do São Paulo, domingo, no Morumbi. E define os calafrios como prenúncio de boa apresentação. ?É coisa de jogador. Comigo acontece o seguinte: quando sinto, no dia do jogo, que estou sereno, bem tranquilo, costumo jogar bem. Isso acontece antes do jogo e melhora quando entro em campo e dá aquele frio, aquele calafrio de responsabilidade. Aí, costumo me dar bem?, afirmou o atacante. ?Contra o São Paulo, sempre ocorre esse calafrio e espero que domingo eu esteja num bom dia.? E Sinval aposta no retrospecto para se dar bem. ?O gol mais bonito da minha carreira foi marcado contra o São Paulo?, lembrando, a bicicleta que acertou, em 2000, quando defendia o Vitória. O técnico Valdir Espinosa ainda não definiu o substituto do volante Souza, suspenso. Lelo e Marcus Vinícius lutam pela vaga. Na armação das jogadas, outro problema. O chileno Uribe sente dores e pode dar lugar a Hernani.

Agencia Estado,

07 Março 2002 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.