Clássico no Maracanã termina 2 a 2

O Botafogo mostrou um grande poder de reação e empatou, nesta quinta-feira, com o Vasco, por 2 a 2, pela 11ª rodada do Torneio Rio-São Paulo, no Maracanã, depois de estar perdendo pela diferença de dois gols. A briga entre os artilheiros Romário e Dodô também terminou empatada, pois cada um marcou um gol. Com o resultado o Alvinegro ficou com a quarta colocação na tabela de classificação, com 20 pontos. Os vascaínos estão em quinto, com o mesmo número de pontos mas com um gol a menos de saldo. O Vasco começou o primeiro tempo explorando as jogadas de velocidade, na tentativa de surpreender a defesa do Botafogo. Aos 12 minutos, o atacante Ely Thadeu fez bela jogada pela direita e cruzou para o meia Léo Lima, que chutou forte no ângulo esquerdo do goleiro Kléber e inaugurou o marcador. Em desvantagem no placar, o Botafogo partiu para as jogadas ofensivas, mas errou nas finalizações e cedeu mais espaços ao Vasco. Depois de aproveitar uma falha do zagueiro Júnior, a estrela de Romário brilhou. Livre de marcação na área, o artilheiro vascaíno chutou forte de direita e marcou o segundo gol da equipe aos 42 minutos. As duas equipes voltaram para o segundo tempo melhor posicionadas em campo e passaram a criar mais oportunidades de gol. O técnico do Botafogo, Abel Braga, fez três modificações na equipe e o zagueiro Júnior, o meia Alexandre e o atacante Taílson, para a entrada de Geraldo, Leandro Eugênio e Felipe. Em sua primeira jogada, Leandro Eugênio diminuiu a vantagem do Vasco, aos 16 minutos. O jogador Alvinegro marcou um belo gol, ao driblar dois jogadores vascaínos, pela esquerda, e tocar a bola por cima do goleiro Hélton. O gol deu nova movimentação à partida e depois de perder vários lances de gol, o Vasco cedeu o empate ao Botafogo. Felipe sofreu pênalti, que foi convertido pelo atacante Dodô aos 37 minutos. Após o empate, o Botafogo melhorou ainda mais seu desempenho na partida, mas não conseguiu superar o bloqueio defensivo do Vasco.

Agencia Estado,

21 Março 2002 | 22h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.