Raul Arboleda/AFP
Raul Arboleda/AFP

Colômbia leva dois gols no fim, perde do Paraguai e vê classificação se complicar

Colombianos levam virada nos acréscimos, caem para o quarto lugar e colocam rivais na briga

Itamar Cardin, especial para a AE, Estadão Conteúdo

05 Outubro 2017 | 22h50

A Colômbia estava classificada à Copa do Mundo de 2018, na Rússia, até aos 43 minutos do segundo tempo desta quinta-feira. A partir de então, contudo, a equipe sofreu uma pane, levou dois gols e viu o Paraguai vencer por 2 a 1, no estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla, pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Se estavam garantidos no Mundial, os colombianos viram a sua classificação se complicar. E os paraguaios, que estavam praticamente eliminados, se mantiveram com chances.

+ Argentina empata com o Peru em casa e se complica

+ Chile vence Equador, sobe para 3.º e elimina rival da briga por vaga

+ Uruguai só empata com a Venezuela e adia classificação à Copa

O decepcionante resultado desta quinta-feira deixou a Colômbia com 26 pontos, na quarta colocação, enquanto que o Paraguai está em sétimo com 24. Na próxima terça-feira, porém, os colombianos têm um difícil desafio contra o quinto Peru, fora de casa. Já os paraguaios recebem a lanterna Venezuela.

Depois de empatar as duas últimas partidas, contra Venezuela e Brasil, a Colômbia buscava vencer novamente nesta quinta-feira para se garantir - ou ao menos se aproximar - na Copa do Mundo. E, para isso, contava com suas principais estrelas, James Rodríguez e Falcao García, confirmados como titulares.

Mas a seleção colombiana não teve um bom início. Seus principais jogadores pouco se movimentavam e o ataque era facilmente marcado. A equipe errava especialmente nos passes, perdia muitas bolas e facilitava o trabalho da defesa adversária.

O Paraguai, assim, que tinha em campo o zagueiro Balbuena e o atacante Ángel Romero, do Corinthians, aos poucos acelerou o ritmo e saiu em busca do gol que poderia mantê-lo na briga por uma vaga na Copa. E ele quase saiu aos 19 minutos: Samudio recebeu na esquerda, driblou Cuadrado e cruzou para Derlis González finalizar na trave.

Era o susto que faltava para acordar a seleção colombiana. E, aos 30 e aos 31 minutos, a equipe desperdiçou grandes oportunidades. Primeiro, dentro da área, Cardona driblou o marcador e bateu no canto - o goleiro Antony Silva salvou. E, no lance seguinte, o próprio Cardona cruzou e Zapata desviou com perigo, mas a bola saiu rente à trave.

Foi, contudo, apenas um lampejo de bom futebol no primeiro tempo. A Colômbia até tocava a bola com mais precisão e rondava a área paraguaia, mas os meias erravam o último passe - em um deles, James Rodríguez quase deixou Cuadrado na cara do gol - e o time pouco ameaçou nos minutos finais.

Tudo mudou no segundo tempo. A equipe do técnico José Pekerman, enfim, fez o que dela se esperava e encurralou a seleção paraguaia. Logo aos dois minutos, Cuadrado fez boa jogada pela direita, invadiu a área e chutou firme, no ângulo, para grande defesa de Antony Silva. Na cobrança de escanteio, o então apagado Falcao García cabeceou com perigo - e o goleiro novamente salvou.

A pressão seguia. O técnico Francisco Arce até mudou o time, mas o Paraguai seguia encurralado. Desperto, enfim, Falcao García fez outra boa jogada aos 15 minutos e rolou para Aguilar na meia-lua. O chute foi rasteiro e no canto. E, novamente, Antony Silva salvou.

Se o nervosismo avançava com o passar dos minutos, o ritmo diminuía e o jogo se tornava mais difícil, a Colômbia viu seu principal atacante brilhar aos 33 minutos: Falcao García recebeu belo passe de Yimmi Chará e, sozinho, frente a Antony Silva, deu um leve toque por cobertura e colocou a equipe em vantagem.

Mas, já aos 43 minutos, quando os torcedores colombianos celebravam a classificação à Copa do Mundo, Ospina saiu mal após cobrança de falta e a bola caiu nos pés de Sanabria. O chute resvalou na zaga e sobrou novamente, agora para Oscar Cardozo bater no canto e empatar.

O jogo, então, se tornou alucinante. A Colômbia teve grande oportunidade aos 46 minutos, quando Antony Silva saiu mal e a bola sobrou para Santiago Arias. Com dois colombianos ao lado e sem goleiro, ele chutou no zagueiro e desperdiçou chance inacreditável. E o castigo foi imediato. No lance seguinte, novamente Ospina rebateu cruzamento nos pés de Sanabria, que desviou para o gol, garantiu o triunfo e manteve o Paraguai com chances de chegar à Copa.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA 1 x 2 PARAGUAI

COLÔMBIA - Ospina; Santiago Arias, Davinson Sánchez, Cristián Zapata e Fabra; Carlos Sánchez, Aguilar, Cardona (Yimmi Chará), Cuadrado (Téo Gutiérrez) e James Rodríguez; Falcao García. Técnico: José Pekerman.

PARAGUAI - Antony Silva; Bruno Valdez, Balbuena, Gustavo Gómez e Samudio (Oscar Cardozo); Víctor Cáceres (Robert Piris), Richard Ortiz, Jorge Moreira (Sanabria) e Óscar Romero; Derlis González e Ángel Romero. Técnico: Francisco Arce.

GOLS - Falcao García, aos 33, Oscar Cardozo, aos 43, e Sanabria, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Cristián Zapat, Fabra e Falcao García (Colômbia); Richard Ortiz, Derlis González, Bruno Valdez e Robert Piris (Paraguai).

ÁRBITRO - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/Brasil).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.