Assine o Estadão
assine

futebol

Com apoio 14 equipes, Ferj proíbe que Fla e Flu joguem a Primeira Liga

Federação pede punição a CBF caso clubes descumpram regra

0

Estadão Conteúdo

18 Janeiro 2016 | 20h37

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) emitiu comunicado nesta segunda-feira, assinado pelos demais 14 times que disputam a primeira divisão do Campeonato Carioca, que na prática proíbe, ou tenta proibir, que Flamengo e Fluminense disputem a primeira edição da Liga Sul-Minas-Rio.

O texto de três páginas, assinados por representantes de Vasco e Botafogo, inclusive, estabelece "normas e critérios para que qualquer filiado à Ferj possa participar de competição ou partida interestadual" a partir de 2017 e foi redigido durante o Conselho Arbitral do Campeonato Carioca, na sexta-feira passada.

De acordo com a Ferj, para a participação de um associado a uma competição interestadual é necessária a autorização da federação, que promete não negá-la se o torneio em questão respeitar uma série de requisitos, muitos dos quais a Primeira Liga, organizadora da Liga Sul-Minas-Rio, não cumpre.

Exige-se que a competição não coincida com as datas do Carioca, conste no calendário da CBF, seja organizada pela CBF (se oficial) e não pode ultrapassar 15 (antes do Estadual) ou 30 dias (depois). Fica ainda estipulado que só o campeão e o vice do Carioca do ano anterior podem jogar qualquer competição interestadual.

A Ferj ainda informa à CBF que, como a Liga Sul-Minas-Rio não foi reconhecida pela própria CBF e os clubes pertencentes (Fla e Flu) não cumpriram decisão da Assembleia Geral da Ferj, a presidência da CBF "não tem competência e não pode autorizar que seja realizada qualquer competição organizada pela Liga". No entender da Ferj, é necessária autorização da federação estadual à qual o clube está vinculado.

O comunicado se encerra com os rivais de Flamengo e Fluminense requerendo que a CBF "aplique as sanções desportivas pertinentes, comunicando à Fifa a violação do seu estatuto".

Comentários