Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Com chegada de Cuca, Crefisa investe em time quase inteiro no Palmeiras

Patrocinadora investe mais de R$ 80 milhões entre reforços e luvas para montar o elenco atual

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

12 Maio 2017 | 07h00

A chegada do técnico Cuca ao Palmeiras, nesta semana, incrementou a participação da patrocinadora Crefisa na montagem do elenco para a temporada 2017. O pagamento de R$ 1,5 milhão em luvas para a assinatura do contrato do treinador levou a empresa a atingir cerca de R$ 82 milhões em investimento para montar o plantel atual.

A parceria do Palmeiras com a Crefisa começou em 2015 e já rendeu a contribuição para a vinda de oito jogadores. Um deles, o atacante Lucas Barrios, tinha o salário mensal de R$ 1 milhão pago pela patrocinadora e saiu em fevereiro para reforçar o Grêmio. O zagueiro Vitor Hugo foi outro contratado com a ajuda da empresa e deve ser o próximo a sair: tem negociação adiantada com a Fiorentina.

O investimento contemplou quase um time inteiro, com sete jogadores, mais o treinador. O pacote da Crefisa colocou no elenco atual um lateral-direito, dois zagueiros, um volante, um meia e dois atacantes. O valor mais alto foi o empenhado pelo colombiano Borja. O custo inclui os R$ 33 milhões pagos na transferência, fora bancar parte do salário dele.

A patrocinadora master aumentou a participação em reforços no começo deste ano. A troca na presidência do clube, com a saída de Paulo Nobre e a vinda de Maurício Galiotte, deixou a cúpula alviverde mais próxima da empresa. O casal de donos da Crefisa, Leila Pereira e José Roberto Lamacchia, ainda conseguiram em fevereiro se eleger conselheiros do Palmeiras.

A presença maciça da empresa gerou principalmente as chegadas de Borja e Guerra, campeões da Copa Libertadores de 2016 pelo Atlético Nacional, mais a manutenção de jogadores do ano passado. O clube pode comprar os 50% dos direitos econômicos restantes do atacante Dudu por R$ 11,5 milhões e pagar R$ 6,7 milhões em 40% do lateral-direito Fabiano, que atuava emprestado pelo Cruzeiro no ano passado.

A empresa renovou no começo deste ano o contrato de patrocínio master com o Palmeiras por mais duas temporadas. Neste ano vai investir R$ 72 milhões e em 2018 o valor vai saltar para R$ 78 milhões.

Apesar das contribuições, ainda a escolha e a condução das conversas por reforços é conduzida pelo departamento de futebol do Palmeiras. A Crefisa apenas é acionada em segundo momento, para viabilizar a transferência com a compra de propriedades de marketing.

Reforços trazidos com a ajuda da patrocinadora

Lateral-direito - Fabiano - R$ 6,7 milhões por 40% dos direitos econômicos

Zagueiro - Luan - R$ 12 milhões por 55% dos direitos econômicos

Zagueiro - Vitor Hugo - R$ 6 milhões por 50% dos direitos econômicos

Volante - Thiago Santos - R$ 1 milhão para ajudar na transferência

Meia - Guerra - R$ 11 milhões para ajudar na transferência

Atacante - Dudu - R$ 11,5 milhões por 50% dos direitos econômicos

Atacante - Borja - R$ 33 milhões por 70% dos direitos econômicos

Técnico - Cuca - R$ 1,5 milhão de luvas

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Cuca Cuca (técnico) Crefisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.